ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 1 de 1 resultado(s)

Busca por : Helena Regina de Brito Lima Boechat

Evolução da posição do complexo aréolo-mamilar e da extensão das cicatrizes após mamoplastia redutora com retalho de pedículo inferior areolado

Helena Regina de Brito Lima Boechat; Fernando Henrique Oliveira Carmo Rodrigues; Etienne Soares de Miranda; Vinícius Melgaço de Castro; Vítor Eduardo de Menezes e Souza; Carlos Eduardo Guimarães Leão
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(3):167-172 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: O objetivo deste trabalho é propor um modelo de avaliação da evolução das mamas após mamoplastia redutora. Método: Foram avaliadas 40 pacientes submetidas a mamoplastia redutora com utilização do retalho areolado de pedículo inferior. Foram medidas as distâncias da fúrcula esternal ao mamilo (FM), do mamilo ao sulco submamário (MS), além da extensão da cicatrizes horizontal (CH) e vertical (CV). Para a análise estatística foi utilizado o teste t pareado e foram considerados significativos valores correspondentes para p<0,05. Resultados: FM aumentou paulatinamente a partir do 6o mês, já MS foi maior a partir do 30o dia e ascendeu de maneira gradual. CH evoluiu ao acaso e CV aumentou de forma regular a partir do 30o dia. Conclusão: Em técnicas que utilizam o pedículo de base inferior, o componente vertical da cicatriz deve ser o menor possível, visto que esse se alonga muito no decorrer do tempo.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Hipertrofia. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

Introduction: The objective of the present work is to propose a long-term evaluation model of the breasts after reduction mammaplasty. Method: Forty patients who underwent reduction mammaplasty using an inferior pedicle technique were evaluated. Supraesternal notch-to-nipple (SNN) and nipple-to-inframammary fold (NIF) distances in addition to horizontal scar (HS) and vertical scar (VS) lengths were measured. Paired T-test was utilized for statistic analyses, with significant values for p<0.05. Results: SNN increased slowly after the sixth postoperative month. However, NIF was longer since the first postoperative month and it rose quickly. Although VS augmented steadily after the first postoperative month, HS followed in random. Conclusion: In inferior pedicle flap techniques the vertical part of the scar should be the smallest possible in order to prevent further stretching.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Hypertrophy. Surgical flaps.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons