ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 3 from 3 result(s)

Search for : Joyce de Sousa Fiorini Lima

Treatment of keloids: a literature review

Pedro Martins Corrêa; Camila Eugênia Fonseca Passos; Eduardo Mesquita de Souza; Guilherme Augusto Sousa Batista; Jéssica De Oliveira Jacintho; Luiza Barbosa de Oliveira; Oscar Campos Lisboa; Joyce de Sousa Fiorini Lima
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):391-398 - Reviw Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Keloids are characterized by an abnormal response to dermal trauma, resulting in fibroblast proliferation, excessive collagen production, and impairment of adjacent healthy tissue. The diagnosis is clinical, and many conservative and surgical methods can be used as treatments. However, data on the efficacy of these treatments are limited, and there is no consensus regarding the best treatment option. This gap needs to be filled by developing comprehensive evidence-based therapies.
Methods: A non-systematic literature review of keloid scars was carried out using PubMed, Scielo, MEDLINE, UptoDate, and dermatology and dermatological surgery textbooks.
Literature review: The search retrieved relevant information on surgical and adjuvant therapies used for keloids, including excision, intralesional injections, cryotherapy, laser therapy, silicone gel sheeting, radiation therapy, and pressure therapy. These data are crucial because, in addition to complaints of pain, itching, and restriction of movement, the main reason for seeking treatment for keloids is for cosmetic and aesthetic improvement, and the rates of recurrence and treatment failure are high, emphasizing the importance of creating awareness regarding the available procedures and their effectiveness.
Conclusion:
Many surgical and adjuvant therapies for keloids are available. Nonetheless, there is no consensus on a universally accepted treatment. Therefore, additional high-quality studies are needed to identify the most effective therapeutic approaches to achieve better results.

Keywords: Keloid; Plastic surgery; Scar; Therapy; Relapse.

 

RESUMO

Introdução: Queloides surgem de resposta excessiva à lesão da derme, resultando em proliferação de fibroblastos, produção exagerada de colágeno e comprometimento da pele sadia adjacente. O diagnóstico é clínico e muitos métodos conservadores e cirúrgicos já foram utilizados para tratamento. Porém, dados da eficácia desses tratamentos são limitados e não há consenso na literatura quanto a melhor técnica a ser empregada, permanecendo uma lacuna que necessita ser preenchida, a fim de que seus usos sejam indicados com maior confiabilidade, em um modelo de medicina baseada em evidências.
Métodos: Revisão não sistemática da literatura sobre "queloides" nas bases de dados PubMed, Scielo, MEDLINE, UptoDate e livros-texto das áreas de Dermatologia e Cirurgia Dermatológica.
Revisão de Literatura: Foram enumeradas e abordadas as principais informações sobre técnicas cirúrgicas e adjuvantes empregadas para essas lesões, que são: excisão, injeções intralesionais, crioterapia, laserterapia, revestimento com gel de silicone, radioterapia e pressoterapia. Torna-se relevante o levantamento dessas informações, tendo em vista que, além de poder causar dor, prurido e restrição de movimento, o principal motivo da procura de assistência médica para queloide é devido ao aspecto cosmético/estético, e as taxas de reincidência e falha terapêutica ainda são altas, sendo necessário conscientizar o paciente sobre o procedimento e seus efeitos.
Conclusão: São muitos os tratamentos disponíveis para o queloide, sejam cirúrgicos ou não, todavia não há consenso sobre uma abordagem universalmente aceita. São necessários mais estudos, com a finalidade de definir a melhor conduta e atingir melhores resultados, visto a qualidade mediana das evidências apresentadas nos estudos.

Palavras-chave: Queloide; Cirurgia plástica; Cicatriz; Terapêutica; Recidiva

 

Risk factors for infection in burn in children and adolescents: a cohort study

Joyce de Sousa Fiorini Lima; Eduardo Araújo de Oliveira; Ana Carolina Ribeiro Assis Araújo; Matheus Moura de Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):545-553 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Prevention of infection in burned patients poses great challenges such as infection, which constitutes the most common cause of mortality after burn injury. An analysis of burned patients younger than 20 years-old was performed prospectively to identify the incidence of nosocomial infection (NI) and risk factors for N. We included in the study those admitted and treated from January 2012 to December 2012 at a public burn unit in Brazil. METHODS: A total of 136 patients admitted at Burn Care Unit during the study period fulfilled inclusion criteria. We collected information related to NI and epidemiological data. RESULTS: Most patients were male (63.2%) and non-white (57.4%). Patients' mean age was 7.64 years. Scalding was the most frequent causal agent (45.6%). The mean body surface area (BSA) was 15.7%. Most of patients (80.9%) had two or more damaged areas. Surgical treatment with grafts was needed in 69 cases (50.7%). Infection was seen in 59 cases (43.4%), and sepsis in 27 (19.8%). Cultures were positive in 22.8%, and Staphylococcus aureus was the most frequent isolated agent (31.2%) found. Antimicrobial drugs were used in 45.6% of patients. The mean length of hospital stay was 22.36 days and mortality rate was 2.5%. According to the statistical analysis there was an association between infection and admission to the Intensive Care Unit (ICU), invasive procedures, grafts, length of hospital stay and BSA. CONCLUSION: Risk factors for infection in burn patients are length of hospital stay, BSA, invasive procedures, admission at ICU and grafts.

Keywords: Burns; Infection; Child; Adolescent; Risk factors.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A prevenção de infecções em pacientes queimados é grande desafio, pois trata-se da causa mais comum de mortalidade após queimaduras. Um estudo prospectivo em 136 pacientes queimados menores de 20 anos, internados e tratados entre janeiro e dezembro de 2012, foi realizado para identificar a incidência e fatores de risco para infecção hospitalar (IH). MÉTODOS: Pacientes internados na Unidade de Tratamento de Queimados que aceitaram participar e preencheram os critérios de inclusão, participaram do estudo. Foram coletadas informações referentes à IH e dados epidemiológicos durante o período de internação. RESULTADOS: Do total dos pacientes, a maioria era do gênero masculino (63,2%) e não branco (57,4%). A média de idade foi 7,64 anos. Escaldadura foi o agente causal mais frequente (45,6%). A média de superfície corporal queimada (SCQ) foi 15,7%. A maioria dos pacientes (80,9%) apresentou duas ou mais áreas acometidas por queimadura. O tratamento cirúrgico com enxertos foi necessário em 69 casos (50,7%). Ocorreu infecção em 59 pacientes (43,4%) e sepse em 27 (19,8%). As culturas foram positivas em 22,8% e Staphylococcus aureus foi o agente isolado mais frequente (31,2%). Antimicrobianos foram usados em 45,6% dos pacientes. O tempo médio de permanência hospitalar foi 22,36 dias e a taxa de mortalidade 2,5%. Houve associação entre infecção e admissão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), monitorização invasiva, enxertos, tempo de internação hospitalar e SCQ. CONCLUSÃO: Os fatores de risco para infecção em queimaduras são: tempo de internação hospitalar, superfície corporal queimada, monitorização invasiva, internação em UTI e enxerto.

Palavras-chave: Queimaduras; Infecção; Criança; Adolescente; Fatores de risco.

 

Surgical treatment of primary pachydermoperiostosis: report of two cases

Joyce de Sousa Fiorini Lima; Sérgio Moreira da Costa; Armando Chiari Júnior; Marcelo Matos Bezerra; Luciana Quinete Rocha Polizzi; Roberto Junqueira Polizzi
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(1):165-168 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Primary pachydermoperiostosis is a rare disease characterized by excessive skull affixing of the periosteum, coexisting with thickening of the epidermis and dermis (pachydermia), thereby causing gross deformities. Owing to the variety of affected structures, there are several surgical options and complementary methods that are used in the treatment of facial alterations in these patients. This report describes the use of subperiosteal detachment as an aesthetic treatment option for the faces of two patients with primary pachydermoperiostosis, operated at the Hospital das Clínicas of the Federal University of Minas Gerais.

Keywords: Primary hypertrophic osteoarthropathy; Surgery; Rhytidectomy.

 

RESUMO

A paquidermoperiostose primária é uma doença rara, caracterizada por aposição excessiva do periósteo do crânio, coexistindo com espessamento da epiderme e derme (paquidermia), provocando deformidades grosseiras. Devido à diversidade de estruturas acometidas, há várias opções cirúrgicas e métodos complementares que são utilizados no tratamento das alterações faciais desses pacientes. Esse trabalho apresenta o lifting subperiosteal como uma opção de tratamento estético para a face de pacientes portadores dessa síndrome, através do relato de dois casos operados no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

Palavras-chave: Osteoartropatia Hipertrófica Primária; Cirurgia; Ritidoplastia.

 

Support

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license