ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 1 from 1 result(s)

Search for : MARIANA CIONEK SIMÕES

Skin bank of Curitiba, Brazil: epidemiology of donors and recipients

GIOVANA LANDAL DE ALMEIDA LOBO; RENATA DAMIN; MARIANA CIONEK SIMÕES; MILKA TAKEJIMA; ROBSON FELIPE BUENO; MARISTELA DAL-RY-BAECHTOLD CAMPOS
Rev. Bras. Cir. Plást. 2021;36(1):46-50 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Homologous skin grafting may represent the difference between the life and death of large burned patients. Its use consists of a precious treatment when there is no availability of autologous graft. The tissue banks were created to perform the processing and storage of the allogenous skin. The objective is to analyze the epidemiological profile of skin donors and recipients from the skin bank of the Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM) and its productivity, from its inauguration in 2013 to 2019.
Methods: Consultation of annual reports for the seven years.
Results: The skin of 187 donors was captured, of which 61% were men and 39% were women. The mean age was 41.07 years. The number of donors averaged 21.3 per year. A total of 201,000cm2 of viable tissue were collected, which resulted in 3,770 skin slides. Since 2013, 325 allogenous grafts have been performed at HUEM that have benefited 194 people. The mean age of patients receiving the skin was 34.67 years. Most of the skin captured, processed, and stored by the HUEM bank (about 91%) was used in grafting carried out in the institution itself.
Conclusion: The HUEM skin bank provided allografts that benefited 194 people in 7 years of operation. Most donors and recipients were male and approximately 40 years old. The number of captures performed by this skin bank was compatible with that of other institutions in Brazil.

Keywords: Skin; Plastic surgery; Skin transplant; Burns; Tissue donors; Tissue transplant.

 

RESUMO

Introdução: A enxertia homóloga de pele pode representar a diferença entre a vida e a morte de pacientes grandes queimados. Sua utilização consiste em um tratamento precioso quando não há a disponibilidade do enxerto autólogo. Os bancos de tecidos foram criados para realizar o processamento e armazenamento da pele alógena. O objetivo é analisar o perfil epidemiológico de doadores e receptores de pele do banco de pele do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM) e a sua produtividade, desde a inauguração em 2013 até 2019.
Métodos: Consulta aos relatórios anuais do período de sete anos.
Resultados: Captou-se a pele de 187 doadores, dos quais 61% eram homens e 39%, mulheres. A idade média foi de 41,07 anos. O número de doadores atingiu a média de 21,3 por ano. Foram coletados, no total, 201.000cm2 de tecido viável, que resultaram na produção de 3.770 lâminas de pele. Desde 2013, foram realizados no HUEM, 325 enxertos alógenos que beneficiaram 194 pessoas. A idade média dos pacientes que receberam a pele foi de 34,67 anos. A maior parte da pele captada, processada e armazenada pelo banco do HUEM (cerca 91%) foi utilizada em enxertias realizadas na própria instituição.
Conclusão: O banco de pele do HUEM disponibilizou aloenxertos que beneficiaram 194 pessoas em 7 anos de funcionamento. Em sua maioria, os doadores e receptores eram do sexo masculino e tinham, aproximadamente, 40 anos de idade. O número de captações realizadas por este banco de pele foi compatível com o de outras instituições do Brasil.

Palavras-chave: Pele; Cirurgia plástica; Transplante de pele; Queimaduras; Doadores de tecidos; Transplante de tecidos.

 

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license