ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

A Associação Médica Brasileira manifesta seu total apoio a nota divulgada pela SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRUGIA PLÁSTICA (SBCP) sobre uma séria intercorrência ocorrida depois de um dentista realizar um procedimento estético que levou uma paciente à Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Base de Rio Preto. http://www2.cirurgiaplastica.org.br/2019/10/21/exercicio-ilegal-da-medicina-faz-mais-uma-vitima/

Ao mesmo tempo a AMB repudia a Nota Oficial do CRO-GO sobre a manifestação da SBCP, em que critica a entidade e aos médicos em geral e trata a morte da paciente como algo normal, ao invés de buscar garantir a segurança dos pacientes odontológicos.

Alguns pacientes terminam em UTI’s após procedimentos cirúrgicos privativos dos médicos, realizados por dentistas. A defesa do Ato Médico não é uma defesa por reserva de mercado e sim uma questão técnica. O cirurgião plástico, além de realizar seis anos de medicina, dois anos em cirurgia geral e mais três anos de residência em cirurgia plástica, está completamente capacitado para a realização de procedimentos, identificação de possíveis intercorrências, para evitá-las, ou para lidar com elas quando não detectadas antes do procedimento.

AMB se solidariza com a família de Silmara Regina Rodrigues neste momento de dor e perda.

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons