ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Errata - Ano 2008 - Volume 23 - Número 3

Durante a editoração do fascículo 23(2) da Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, houve um erro na impressão do nome de um autor. O nome publicado foi Wagner Albuquerque Leal, mas nome correto é Wagner da Silva Leal. A versão correta é impressa abaixo.



ARTIGO ORIGINAL


Fístulas e deiscências em palatoplastia primária: uma experiência institucional


Fistulas and dehiscences in primary palatoplasty: an institutional experience


Henrique Lopes ArantesI; Antonio Gustavo ZamparII; Francisco Claro de Oliveira JuniorII; Marina Junqueira Ferreira RosiqueII; Rodrigo Gouvêa RosiqueII; Wagner da Silva LealIII; Jason César; Abrantes AigueiredoIV





RESUMO

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi analisar a ocorrência de fístulas e deiscências póspalatoplastia primária em pacientes operados no Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz (ICPSC). Método: Foram avaliados, de forma retrospectiva, 55 pacientes operados entre 1998 e 2005. Resultados: Atécnica de Von Langenbeck foi realizada em 22 (43,1 %) casos, com a idade média de 48 meses, seguida pela técnica de Bardach em 15 (29,5%) casos, com idade média de 24 meses, Furlow em 11 (21,6%) casos, com idade médiade 34 meses. Atécnica de Von Langenbeck foi a mais empregada nas fissuras pós-forame (59,2%). A técnica Bardach foi a mais utilizada nas fissuras transforame completa (54,1 %). Observou-se a presença de fístulas nas técnicas de Von Langenbeck, Furlow e Bardach, respectivamente, em 22,7%, 18,2% e 39,9%. A incidência de deiscência nas técnicas Von Langenbeck, Furlow e Bardach, a incidência foi de 13,5%,9,1%e 13,3%, respectivamente. Conclusão: Houve maior incidência de fístulas na técnica Bardach, em pacientes operados em idade mais precoce e fissuras transforame completas.

Descritores: Procedimentos cirúrgicos bucais/métodos. Palato/cirurgia. Fissura palatina/ cirurgia. Fissura palatina/complicações. Fístula. Deiscência da ferida operatória.



SUMMARY

Objective: The study endpoint was to analyze the occurrence of fistulas and dehiscences after primary palatoplasty performed in patients ofthe Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz (ICPSC). Methods: Fifty-five patients underwent to this procedure between 1998 and 2005 were retrospectively observed. Results: The Von Langenbeck technique was performed in 22 (43.1 %) cases, being the average age of48 months, followed forthe technique ofBardach in 15 (29.5%) cases, with average age of24 months, Furlow technique in 11 (21.6%) cases, with average age of 34 months. The Von Langenbeck technique was the most used in the incomplete palate clefts (59.2%). Bardach technique was the most used in the complete labiopalatal cleft (54.1 %). There were observed fistulas in the technique ofVon Langenbeck, Furlow and Bardach, respectively, in 22.7%, 18.2% and 39.9%. The incidence ofdehiscences in the techniques of Von Langenbeck, Furlow and Bardack was 13.5%,9.1 %, and 13.3% respectively. Conclusion: Thus, it had a correlation ofthe incidence offistulas with the used technique having been observed bigger incidence in the Bardach technique, precocious age at time of time of surgery and complete labiopalatal cIeft.

Descriptors: Oral surgi cal procedures/methods. Palate/surgery. Cleft palate/surgery. Cleft palate/complications. Fistula. Surgical wound dehiscence.










I. Especialista pela SBCP; Médico assistente do Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz (ICPSC).
II. Médico residente do ICPSC.
III. Especialista pela SBCP.
IV. Membro titular da SBCP. Médico assistente do ICPSC.

Trabalho realizado no Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz, São Paulo, SP.
Trabalho Apresentado na Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, São Paulo, 2007.

Artigo recebido: 11/02/2008 Artigo aceito: 19/05/2008

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons