ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 20 from 516 result(s)

Search for : Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Músculos do pescoço; Neoplasias cutâneas

Anatomic study of the anterior belly of the digastric muscle flap neurovascular pedicle

Bernardo Pinheiro de Senna Nogueira Batista, Armando dos Santos Cunha, Diana Cruz, Alberto Okada, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(4):395-399 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Fascial palsy is a syndrome with important esthetical and functional implications. The reanimation of the affected segment of the face can be obtained with several techniques. The transposition of local muscles, innervated by other cranial nerves, is frequently used. The anterior belly of the digastric muscle flap, innervated by the milohyoid nerve, a branch of the trigeminal nerve, is commonly used to treat the denervation of the inferior lip depressor muscle. A greater mobilization of this flap could allow its transposition to other fascial segments. Methods: We have studied the vascular and nervous pedicle of the anterior belly of the digastric muscle in 10 unfixed cadavers, to determine the rotation arch of the flap, keeping its nerve intact. We have also studied the diameters of the submentonian artery, responsible for the blood suply to the flap, in order to evaluate the possibility of microsurgical anastomosis to other vascular branches. Results: We have found a median arch of rotation of 3.71 cm from the inferior border of the mandibule. The median external diameter of the artery was 1.05 mm, allowing its revascularization with microsurgical technique. Conclusion: This mobilization of the anterior belly of the digastric muscle flap shows a potential for further use in the reanimation of fascial palsy.

Keywords: Facial paralysis/surgery. Neck muscles. Surgical flaps. Treatment outcome.

 

RESUMO

Introdução: A paralisia facial é uma síndrome com implicações estéticas e funcionais importantes. A reanimação do segmento facial afetado pode ser realizada por diversas técnicas. A transposição de músculos regionais inervados por outro nervo craniano não afetado é um dos métodos utilizados com frequência. O ventre anterior do músculo digástrico, inervado pelo nervo miloioideo, ramo do nervo trigêmio, é um retalho bastante usado para a reanimação da depressão do lábio inferior. Uma maior mobilidade deste retalho poderia permitir a transposição do músculo para outros segmentos da face, ampliando sua utilização na prática clínica. Método: Estudamos o pedículo vásculo-nervoso do ventre anterior do músculo digástrico em 10 cadáveres, a fim de determinar o arco de rotação do seu retalho mantendo intacto o seu nervo aferente, e estudamos os diâmetros da artéria submentoniana, responsável pelo seu suprimento sanguíneo, com o objetivo de determinar a viabilidade de eventual reanastomose microcirúrgica. Resultados: Encontramos um arco de rotação médio de 3,71 cm a partir da borda inferior da mandíbula. O diâmetro externo da artéria submentoniana mediu em média 1,05 mm, o que permitiria a anastomose microcirúrgica a outro tronco arterial da face, dando uma maior liberdade para a mobilização do retalho. Conclusão: O retalho assim mobilizado tem, portanto, potencial renovado para uso na reanimação da paralisia facial.

Palavras-chave: Paralisia facial/cirurgia. Músculos do pescoço. Retalhos cirúrgicos. Resultado de tratamento.

 

Lower eyelid and malar/palpebral groove reconstructions with a V-Y skin flap after skin tumor removal

Mariane Campagnari
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):468-473 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The most commonly used flaps for the reconstruction of the lower eyelid and malar/palpebral groove are cervicofacial flaps owing to their horizontal traction, which results in a lower risk of ectropion and canthal dystopias. V-Y skin flap is not often used for the fear of the vertical traction being transferred to the lower eyelid, which would lead to the occurrence of ectropion and dystopias. Our aim is to demonstrate that, if well executed, this flap may be a good option for reconstructions of this region. METHODS: Sixty-eight eyelid reconstructions have been performed at the ACCamargo Cancer Center between December 2012 and May 2015. Of these, 29 patients underwent reconstruction of the lower eyelid or malar/palpebral groove using a V-Y skin flap after skin tumor removal. RESULTS: Among the palpebral reconstructions, the most commonly used was the V-Y flap (29 cases, 42.6%). Two cases (6.9%) developed ectropion. No case of seroma, hematoma, infection, or partial loss of the flap has been observed. CONCLUSION: The V-Y flap is a good option for eyelid reconstruction when well indicated, designed, and executed, since it presents low complication rates and the possibility to be performed under local anesthesia. Therefore, this flap is a good choice for patients without the clinical conditions necessary to undergo surgery under general anesthesia.

Keywords: Eyelids; Reconstructive surgical procedures; Skin neoplasms; Ectropion.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os retalhos mais comumente utilizados para reconstruções de pálpebra inferior e junção malar/palpebral são os cervicofaciais, pois a sua tração horizontal levaria a menor risco de ectrópio e distopias cantais. O retalho cutâneo em V-Y frequentemente não é utilizado pelo receio de que a tração vertical seja transferida à pálpebra inferior, gerando ectrópio e distopias. Nosso objetivo é demonstrar que, se bem executado, este retalho pode ser uma boa opção para reconstruções nesta região. MÉTODOS: Foram realizadas 68 reconstruções palpebrais no ACCamargo Cancer Center, entre dezembro de 2012 e maio de 2015. Dentre estes pacientes, 29 foram submetidos à reconstrução de pálpebra inferior ou junção malar/palpebral, após ressecção de tumores cutâneos, com retalhos cutâneos em V-Y. RESULTADOS: Dentre as reconstruções palpebrais, o retalho V-Y foi o mais utilizado (29 casos, 42,6%). Dois casos (6,9%) evoluíram com ectrópio. Não houve nenhum caso de seroma, hematoma, infecção ou perda parcial do retalho. CONCLUSÃO: O retalho V-Y é uma boa opção para reconstruções palpebrais quando bem indicado, desenhado e executado, pois apresenta baixos índices de complicações e também por poder ser realizado sob anestesia local, sendo uma boa escolha para pacientes sem condições clínicas de serem submetidos à anestesia geral.

Palavras-chave: Pálpebras; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias cutâneas; Ectrópio.

 

Inferior pedicle nasolabial flap in nasal ala reconstruction

Marcelo Rosseto; Daniel Nunes e Silva; Ana Luiza Ceolin Lyrio; Ana Lara Ceolin Lyrio; Antônio Cavichini Rosseto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2022;37(1):22-26 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The nasal alar has always been a major reconstructive diflculty, and in the search for a flap with skin characteristics similar to this one, we came across the inferiorly based nasolabial flap. The objective of this study was to demonstrate the viability of the proposed flap for reconstruction of the nasal alar after removal of skin tumors.
Methods: This study analysed twenty cases of inferiorly based nasolabial flap performed with the same surgical technique in the period between 2008-2019 and followed up for one year of postoperative.
Results: Of the 20 studied cases, 13 (65%) did not present complications, being the most described: partial defect coverage and partial disappearance of the nasolabial sulcus.
Conclusion: The inferiorly based nasolabial flap proved to be a viable flap for nasal alar reconstruction due to the quality of the skin, easy execution, and minimal complication rates.

Keywords: Skin neoplasms; Carcinoma, basal cell; Surgical flaps; Nasal surgical procedures; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

Introdução: A asa nasal sempre foi uma grande dificuldade reconstrutiva e, na busca de um retalho com características da pele semelhantes a esta, deparamos com o retalho nasogeniano de pedículo inferior. O objetivo do trabalho foi demonstrar a viabilidade do retalho proposto para reconstrução da asa nasal após a retirada de tumores cutâneos.
Métodos: Foram analisados 20 casos de retalho nasogeniano de pedículo inferior realizados com a mesma técnica cirúrgica no período entre 2008 e 2019 e acompanhados por um ano de pós-operatório.
Resultados: Dos 20 casos estudados, 13 (65%) não apresentaram complicações, sendo as mais relatadas: cobertura parcial do defeito e desaparecimento parcial do sulco nasogeniano.
Conclusão: O retalho nasogeniano de base inferior mostrou ser um retalho viável à reconstrução da asa nasal pela qualidade de pele, fácil execução e índices mínimos de complicações.

Palavras-chave: Neoplasias cutâneas; Carcinoma basocelular; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos nasais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

Cephalic vein transposition for head and neck microsurgical reconstruction: anatomical study in cadavers

RONEY GONÇALVES FECHINE FEITOSA; PEDRO NORTON GONÇALVES DIAS; ANDRÉ DE CASTRO LINHARES; FLAVIA MODELLI VIANNA WAISBERG; AN WAN CHING; JOSÉ DE ARIMATÉIA MENDES; LYDIA MASAKO FERREIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2020;35(4):408-411 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Cephalic vein transposition is an interesting alternative as a donor vein in head and neck cancer reconstruction in patients with a cervical radiotherapy history. This work aims to evaluate the cephalic vein anatomical characteristics in cadavers.
Methods: Six cephalic veins from three cadavers were dissected. The veins were sectioned in the medial part of the arm and transposed to the neck over the clavicles.
Results: The veins had an average length of 18.75 ± 1.84 cm and several tributaries with a variation of 7-9. The diameter coincided in both veins of each corpse. The anatomical parameter used to identify them (deltopectoral groove) proved reliable, allowing predictable dissection.
Conclusion: The cephalic vein has constant characteristics and is easy to locate, being an option relevant to the reconstructive plastic surgeon's therapeutic arsenal.

Keywords: Head and neck neoplasms; Reconstructive surgical procedures; Microsurgery; Autologous transplantation; Radiotherapy.

 

RESUMO

Introdução: A transposição de veia cefálica é uma alternativa interessante como veia doadora na reconstrução oncológica de cabeça e pescoço em pacientes com história de radioterapia cervical. O objetivo do trabalho é avaliar as características anatômicas da veia cefálica em cadáveres.
Métodos: Foram dissecadas seis veias cefálicas de três cadáveres. As veias foram seccionadas na parte medial do braço e transpostas até o pescoço por cima das clavículas.
Resultados: As veias apresentaram média de comprimento de 18,75±1,84cm e número de tributárias com variação de 7-9. O diâmetro coincidiu em ambas as veias de cada cadáver. O parâmetro anatômico usado para identificá-las (sulco deltopeitoral) se mostrou confiável, possibilitando uma dissecação previsível.
Conclusão: A veia cefálica tem características constantes e fácil localização, sendo uma opção relevante ao arsenal terapêutico do cirurgião plástico reconstrutor.

Palavras-chave: Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Microcirurgia; Transplante autólogo; Radioterapia

 

Versatility of free lateral arm flap in complex reconstruction

Marcelo Sacramento Cunha, Cláudia Patrícia Silva Alves, Rogério Ramos, Ivan Marcelo Agra, José Válber Menezes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2007;22(4):213-218 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The free lateral arm flap has been considered reliable and versatile in many clinical series. This paper describes the versatility of the lateral arm flap in complex reconstruction at Hospital of Clinics of Federal University of Bahia. Method: Fifteen microsurgical lateral arm flaps were used in complex reconstructions between February 2003 and June 2007. There were analyzed the following data: surgical times, flap and pedicle dimensions, site and etiology of defects. Results: The flaps were used in head and neck, superior and inferior limb reconstructions (etiology: trauma and cancer). There were no donor or flap complications. The flap dimensions ranged from 7X5cm to 16X8.5cm and the pedicle strength ranged from 6 to 10cm. The mean surgical time was 4.3h. Conclusion: The lateral arm flap was reliable and versatile in head and neck and limb reconstruction. Its dimensions and pedicle are variable to fit this versatility.

Keywords: Reconstructive surgical procedures, methods. Surgical flaps. Skull base, surgery. Cervicoplasty. Head and neck neoplasms, surgery

 

RESUMO

Introdução: O retalho lateral do braço microcirúrgico tem se mostrado confiável e versátil, em diversas séries de casos clínicos. Este trabalho tem como objetivo relatar a versatilidade do retalho lateral do braço, nas reconstruções complexas em microcirurgia do Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da UFBA. Método: No período de fevereiro de 2003 a junho de 2007, foram realizados 15 procedimentos de microcirurgia reconstrutiva com a utilização do retalho fasciocutâneo lateral do braço. Foram levantados e analisados os seguintes dados: tempos cirúrgicos, dimensões do pedículo e retalho, localização da reconstrução e natureza da doença primária. Resultados: Os retalhos foram utilizados para reconstrução de cabeça e pescoço, membro superior e inferior por defeitos diversos em etiologia (trauma e oncologia). Não houve complicações em relação à reconstrução nem à área doadora. As dimensões do retalho variaram de 7X5cm a 16X8,5cm, o pedículo variou de 6 a 10cm e o tempo cirúrgico médio foi de 4,3h. Conclusão: O retalho lateral do braço mostrou-se eficaz e seguro no tratamento das lesões de extremidades e cabeça e pescoço por trauma ou câncer. Observou-se versatilidade na determinação das dimensões do pedículo e ilha de pele, sem seqüelas significativas para a área doadora.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos, métodos. Retalhos cirúrgicos. Base do crânio, cirurgia. Cervicoplastia. Neoplasias de cabeça e pescoço, cirurgia

 

Versatility of the mid-forehead flap in facial reconstruction

Mayra Joan Marins da Costa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):474-480 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reconstruction of complex facial defects is a challenge to the plastic surgeon. Different missing anatomical units must be accessed in different ways and with individualized goals, always tailoring the options to the patient's needs. The objective is to examine the role of the mid-forehead flap in the reconstruction of different anatomical facial units. METHODS: Retrospective analysis of patients who were operated on by the author from February 2010 to June 2015. Patients were evaluated according to age, sex, lesion etiology, defect location, number of operations performed per patient, and postoperative complications. RESULTS: Fifteen patients (mean age, 69 years) underwent facial reconstruction with a mid-forehead flap. Thirteen patients required more than one operation for pedicle refinement and transection. There was one case of partial necrosis of the flap in the columella region, with satisfactory healing by second intention. There was no infection or hematoma. All secondary cartilage grafts showed integration into the recipient bed. CONCLUSIONS: The mid-forehead flap remains an important tool for the reconstruction of major facial defects. It allows the transfer of frontal tissue in an efficient and reliable way with minimal deformity in the donor area, resulting in an esthetically acceptable reconstruction.

Keywords: Reconstructive Surgical Procedures; Skin neoplasms; Nose/surgery; Surgical Flaps.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução de defeitos complexos faciais é um desafio ao cirurgião plástico. Diferentes unidades anatômicas ausentes devem ser acessadas de maneiras distintas e com objetivos próprios, sempre adequando as possibilidades ao paciente em questão. O objetivo é mostrar o papel do retalho médio-frontal na reconstrução de diferentes unidades anatômicas faciais. MÉTODOS: Análise retrospectiva de pacientes operadas pela autora, no período de fevereiro de 2010 a junho de 2015. Os pacientes foram avaliados em relação à idade, sexo, etiologia da lesão, localização do defeito, número de tempos cirúrgicos realizados por paciente e complicações pós-operatórias. RESULTADOS: Quinze pacientes foram submetidos à reconstrução facial com retalho médiofrontal, com média de idade de 69 anos. Treze pacientes necessitaram mais de um tempo cirúrgico para refinamento e transecção do pedículo. Houve um caso de necrose parcial do retalho na região da columela, com cicatrização satisfatória por segunda intenção. Não houve infecção ou hematoma. Todos os enxertos cartilaginosos secundários se integraram ao leito receptor. CONCLUSÕES: O retalho médio-frontal permanece como importante ferramenta na reconstrução de grandes defeitos faciais. Permite a transferência de tecido frontal de forma eficiente e confiável com mínima deformidade na área doadora, possibilitando uma reconstrução esteticamente aceitável.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias cutâneas; Nariz/cirurgia; Retalhos cirúrgicos.

 

Use of a transverse submandibular cervical flap in the repair of defects of the middle third of the face

Ricardo Thompson Nóra; Rafael Clark de Oliveira Piteri; Érika Renata Motinaga Sunahara; Maria Fernanda Cavalini Barbosa; Ana Carolina Morais Fernandes; Igor Copi; José Álvaro Lourenço Gasques; Antônio Roberto Bozola
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(3):374-380 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The need for large amounts of skin and subcutaneous tissue makes it complex to repair extensive defects of the middle third of the face. Aiming to reduce morbidity and attain good aesthetic-functional outcomes, Ariyan and McGrath and, subsequently, Behan et al. proposed reconstruction techniques that use transverse and submandibular cervical flap, respectively. Such flaps have fair amounts of tissue and are associated with low morbidity in the donor area. The present authors propose and describe a variant of the Behan flap for use in the reconstruction of large defects of the middle third of the face. METHODS: We conducted a retrospective study of 8 cases of reconstruction with transverse submandibular cervical flaps for defects of the middle third of the face, conducted between June 2011 and December 2013. The following parameters were analyzed: possible results, and early and late complications. RESULTS: Eight patients with a mean age of 73.5 years were included. All of the patients presented aesthetic-functional satisfactory results. Among the early complications, vascular congestion occurred in 3 patients in the first week with spontaneous resolution, and salivary fistula occurred after tumor resection in 1 patient. With regard to late complications, scar retraction was observed, manifested by either by ectropion (2 patients) or labial retraction (1 patient). CONCLUSION: Randomized transverse submandibular cervical flaps with axial pedicles may be considered as another option for reconstruction of defects of the middle third of the face.

Keywords: Surgical flaps; Head and neck cancer; Reconstruction; Plastic surgery; Elderly; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: As reparações de defeitos extensos do terço médio da face, ao necessitarem de grandes quantidades de pele e subcutâneo, tornam-se complexas. Buscando reduzir morbidade e associar bom resultado estético-funcional, Ariyan & McGrath e, posteriormente, Behan et al. propuseram reconstruções a partir de retalhos transversos cervicais e cérvico-submandibulares, respectivamente. Tais retalhos dispõem de boas quantidades de tecidos e baixa morbidade da área doadora. Os autores propõem e descrevem uma variante do retalho de Behan para reconstruções de grandes defeitos no terço médio de face. MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo de 8 casos de reconstrução do terço médio da face pelo retalho cérvico-submandibular transverso, no período de junho de 2011 a dezembro de 2013. Os parâmetros analisados foram: resultados possíveis e complicações precoces e tardias. RESULTADOS: Foram operados 8 pacientes, com média de idade de 73,5 anos. Todos os pacientes apresentaram resultados estético-funcionais satisfatórios. Dentre as complicações precoces, 3 pacientes apresentaram congestão vascular na primeira semana com resolução espontânea e 1 apresentou fistula salivar consequente à ressecção tumoral. Em relação às complicações tardias, a retração cicatricial foi a complicação observada, manifestada por ectrópio (2 pacientes) e retração labial (1 paciente). CONCLUSÃO: O retalho cérvico-submandibular transverso randomizado e com pedículos axiais é mais uma opção para reconstruções de defeitos do terço médio da face.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Reconstrução; Cirurgia plástica; Idoso; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Microsurgical head and neck reconstruction: retrospective analysis of 30 free flaps

André Coelho Nepomuceno; José Francisco de Sales Chagas; Maria Beatriz Nogueira Pascoal; José Luis Braga de Aquino; Thalita dos Reis Ruba; Fernanda Garcia Callegari; Douglas Alexandre Rizzanti Pereira; José Carlos Marques de Faria
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):481-490 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reconstructive head and neck surgery is a challenge for the plastic surgeon and requires a large technical arsenal, in which microsurgery plays an essential role. The objective to retrospectively analyze microsurgical head and neck reconstruction performed at the Pontifical Catholic University of Campinas over a period of 2 years. METHODS: The medical charts of patients who underwent microsurgical reconstruction after head and neck surgery between June 2014 and October 2016 were reviewed to determine which flap was used, the length of the vascular pedicle, recipient vessels, microvascular anastomoses, surgical time, length of hospital stay, complications, and success rate. RESULTS: Thirty microsurgical reconstructions were performed using 3 types of flaps: anterolateral thigh (n = 15), antebrachial radial (n = 8), and fibula (n = 7). Recipient vessels: facial artery (70%) and facial vein (50%), as 92.4% of microvascular anastomoses were end-to-end. The average operative time was 10.1 hours. The average length of hospital stay was 10.7 days. Two flaps were lost due to arterial thrombosis, resulting in a success rate of 93.3%. CONCLUSIONS: The microsurgical reconstructions were effective for the repair of complex defects as well as to partially restore the shape and function of the affected tissues. Complications were observed in less than 50% of the cases, although these presented with significant morbidity. The success rate was similar to that reported by major centers of reconstructive microsurgery. The learning curve is long, although it tends to improve with staff training and the acquisition of experience over time.

Keywords: Reconstructive surgical procedures; Microsurgery; Head and neck neoplasms; Surgical flaps.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Cirurgia reconstrutiva em cabeça e pescoço representa desafio ao cirurgião plástico e requer amplo arsenal técnico, no qual a microcirurgia figura papel essencial. O objetivo é analisar retrospectivamente as reconstruções microcirúrgicas em cabeça e pescoço realizadas na Pontifícia Universidade Católica de Campinas no período de dois anos. MÉTODOS: Pacientes submetidos à reconstrução microcirúrgica após cirurgia de cabeça e pescoço, entre junho de 2014 e outubro de 2016, tiveram seus prontuários revisados para avaliação do retalho utilizado, comprimento do pedículo vascular, vasos receptores, anastomoses microvasculares, duração da cirurgia, tempo de internação, complicações e índice de sucesso. RESULTADOS: Foram realizadas 30 reconstruções microcirúrgicas com três tipos de retalhos: anterolateral da coxa (n = 15), antebraquial radial (n = 8) e fíbula (n = 7). Vasos receptores: artéria facial (70%) e veia facial (50%), sendo que 92,4% das anastomoses microvasculares foram término-terminais. As cirurgias duraram, em média, 10,1 horas. O tempo médio de internação hospitalar foi de 10,7 dias. Houve perda de dois retalhos por trombose arterial, levando à taxa de sucesso de 93,3%. CONCLUSÕES: As reconstruções microcirúrgicas analisadas foram eficazes na reparação dos defeitos complexos, restaurando parcialmente forma e função dos tecidos acometidos. Foram observadas complicações em menos da metade dos casos, porém com morbidade elevada. O índice de sucesso foi semelhante ao de grandes centros de microcirurgia reconstrutiva. A curva de aprendizado é longa, mas tende a melhorar com o treinamento da equipe e aquisição de experiência ao longo do tempo.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Microcirurgia; Neoplasias de cabeça e pescoço; Retalhos cirúrgicos.

 

Reconstruction of large scalp and forehead defects following tumor resection: personal strategy and experience - analysis of 25 cases

Cleyton Dias Souza
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):227-237 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

BACKGROUND: The anatomical peculiarities of extensive malignant neoplasms of the scalp and forehead remain a challenge for plastic surgeons. Although several procedures for repair of these defects have been described, the ideal reconstruction relies on careful assessment of each clinical case and aims to achieve the best functional and aesthetic outcome with minimal morbidity of the donor area. The aim of this study is to evaluate a series of patients who underwent immediate reconstruction following scalp and forehead tumor resection, in order to demonstrate the personal technique and experience of the author. METHODS: This is a retrospective analysis of 25 patients who underwent scalp and forehead reconstruction between June 2009 and June 2011 following treatment for advanced skin cancer. The following parameters were studied: gender, age, diagnosis, clinical staging, location and size of the defect, repair strategy, complications, and current clinical status. RESULTS: Of the 25 patients, 60% were men; the average age was 64.8 years. Patients most frequently presented in clinical stage III (88%). Squamous cell carcinoma was the most common tumor (84%) and the biparietal region was the most commonly affected area (20%). The size of the defects varied from 3.8 cm × 3.5 cm to 22.9 cm × 15 cm. The reconstructive procedure used most often (80%) relies on the production of a local flap. Two (8%) cases of partial flap necrosis and 1 case (4%) of partial graft loss were noted. All patients are still alive and only one shows signs of proliferative malignant neoplasm (tumor recurrence without treatment options). With regard to functional and aesthetic aspects, both the author and the patients considered the results obtained to be satisfactory. CONCLUSIONS: In the literature, a variety of procedures for scalp reconstruction have already been described. In patients with extensive loss of soft tissues, microsurgical flaps are the most commonly used option. Reconstruction with a local advancement flap is a safe technique, provides satisfactory results, and is performed with a simple technical procedure. It therefore may be ideal for borderline-operable patients.

Keywords: Surgical flaps. Plastic surgery. Scalp/surgery. Head and neck neoplasms. Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Neoplasias malignas extensas em couro cabeludo e fronte tornam-se um desafio para o cirurgião plástico, em decorrência das particularidades anatômicas da região. Apesar da existência de muitas técnicas para o reparo dos defeitos, a reconstrução ideal depende da avaliação criteriosa de cada caso clínico e tem por finalidade alcançar o melhor resultado, tanto funcional como estético, com mínima morbidade no sítio doador. O objetivo deste estudo é avaliar uma série de pacientes submetidos a reconstrução imediata após ressecção oncológica em couro cabeludo e fronte, demonstrando tática pessoal e experiência do autor. MÉTODO: Trata-se de análise retrospectiva de 25 pacientes operados no período de junho de 2009 a junho de 2011, submetidos a reconstrução de couro cabeludo e da fronte após tratamento de câncer de pele avançado dessa região. Foram estudados os seguintes parâmetros: sexo, idade, diagnóstico, estadiamento clínico, localização e dimensão do defeito, tática de reparo, complicações e estado clínico atual. RESULTADOS: Amostra composta de 25 pacientes, sendo 60% homens, com média de idade de 64,8 anos. O estádio clínico III foi o mais frequente (88%), o diagnóstico de maior incidência foi o de carcinoma espinocelular (84%) e a região biparietal foi a localização mais atingida (20%). O tamanho dos defeitos variou de 3,8 cm x 3,5 cm a 22,9 cm x 15 cm. A técnica de reparo mais utilizada (80%) foi a confecção de retalho local. Ocorreram 2 (8%) casos de necrose parcial do retalho e 1 (4%) caso de perda parcial do enxerto. Todos os pacientes estão vivos, dos quais apenas um apresenta sinais de neoplasia maligna em atividade (recidiva tumoral e fora de possibilidade terapêutica). Quanto aos aspectos funcional e estético, tanto o autor como os pacientes consideram o resultado bom. CONCLUSÕES: Na literatura internacional, são descritas várias técnicas de reconstrução do couro cabeludo. Na maioria dos casos com grande perda de tecidos moles, os retalhos microcirúrgicos são as opções mais aceitas. A reconstrução com retalhos locais de avanço constitui opção bastante segura e apresenta resultados favoráveis, com realização técnica mais simples e taticamente ideal para aqueles casos limítrofes de operabilidade.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos. Cirurgia plástica. Couro cabeludo/cirurgia. Neoplasias de cabeça e pescoço. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Reconstruction in Mohs micrographic surgery

Augusto César de Melo Almeida; José Carlos Ribeiro Resende Alves; Erick Horta Portugal; Izabella Costa Araujo; Rebeca Paohwa Liu da Fonseca; José de Souza Andrade Filho; Aloísio Ferreira da Silva Filho; Nárlei Amarante Pereira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):235-241 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Mohs micrographic surgery is used for the excision of skin neoplasms, especially in locally aggressive histological subtypes of basal cell carcinoma, tumor recurrences, or tumors located in critical areas. This technique has a high cure rate and allows maximum preservation of tissues. In this study, we aimed to assess the effectiveness of Mohs micrographic surgery and reconstruction methods. METHODS: Data from 50 patients who underwent Mohs micrographic surgery to excise skin tumors and reconstruct lost tissue were collected retrospectively. All patients were operated on between January 2005 and December 2013 at the Plastic Surgery Clinic of the Felício Rocho Hospital (Belo Horizonte, MG, Brazil). The patients' age, sex, tumor location, previous treatment, histological type, number of segments analyzed by micrographic surgery, reconstruction method used, and preservation were studied. RESULTS: Thirty-one patients (62%) were women and 19 (38%) were men. The mean age was 63.8 years. All lesions were facial, with 66% of cases affecting the nasal area. Presurgery, there were 48 cases (96%) of basal cell carcinoma and 2 cases (4%) of microcystic adnexal carcinoma. Local flaps were the most used reconstruction method. The patients were followed-up for a mean of 48.4 months. We did not observe any cases of tumor recurrence. CONCLUSION: Mohs micrographic surgery was shown to be effective in the treatment of 50 skin neoplasms. We recommend that surgical defects should be repaired by the plastic surgeon.

Keywords: Mohs surgery; Skin neoplasms; Surgical flaps; Head and neck neoplasia; Plastic surgery

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A cirurgia micrográfica de Mohs é empregada para exérese de neoplasias cutâneas, especialmente carcinomas basocelulares de subtipos histológicos localmente agressivos, tumores recidivados ou localizados em regiões nobres. Apresenta elevados índices de cura e permite preservação tecidual. O objetivo é analisar a eficácia da cirurgia micrografia de Mohs e os métodos de reconstrução utilizados. MÉTODO: Foram coletados, retrospectivamente, dados de 50 pacientes submetidos à exérese de tumores cutâneos por meio da cirurgia micrográfica de Mohs e à reconstrução da perda de substância. Todos os pacientes foram operados no período entre janeiro de 2005 a dezembro de 2013 na Clínica de Cirurgia Plástica do Hospital Felício Rocho (Belo Horizonte, MG, Brasil). Os pacientes foram estudados com relação à idade, gênero, localização do tumor, tratamento prévio, tipo histológico, número de fragmentos analisados na cirurgia micrográfica, método de reconstrução empregado e proservação. RESULTADOS: Trinta e um pacientes (62%) foram do gênero feminino e 19 (38%) do masculino. A média de idade foi de 63,8 anos. Todas as lesões encontravam-se na face, com 66% dos casos com acometimento da região nasal. Considerando o diagnóstico pré-operatório, 48 casos (96%) eram carcinoma basocelulares e dois casos (4%) correspondiam ao carcinoma microcístico anexial. Retalhos locais foram o tipo de reconstrução mais utilizado. Os pacientes foram acompanhados por média de 48,4 meses. Nenhum caso de recidiva tumoral foi observado. CONCLUSÃO: A cirurgia micrográfica de Mohs se mostrou altamente eficaz no tratamento dos 50 casos de neoplasias cutâneas. Recomenda-se que os defeitos cirúrgicos sejam reparados pelo cirurgião plástico.

Palavras-chave: Cirurgia de Mohs; Neoplasias cutâneas; Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Cirurgia plástica.

 

Nasolabial interpolation flap for nasal alar reconstruction after skin tumor resection

Rafael Luís SAKAI; Luis Carlos Vieira Tavares; Carlos Alberto Komatsu; Leão Faiwichow
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(2):217-221 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The nose is a common site for skin neoplasms. Due to its functional and esthetic importance, nasal reconstruction, mainly that of the nose ala, is challenging. The objective is to describe the nasolabial interpolation flap for nasal alar reconstruction after skin tumor resection.
Methods: Patients with nonmelanoma skin tumors on the nasal ala without involvement of the alar and supra-alar sulcus underwent reconstruction with a nasolabial interpolation flap associated with conchal cartilage grafting. Details of the surgical planning and operative sequence and an analysis of the results are presented.
Resultados: In the treatment of skin tumors on the nasal ala, results from the oncological and esthetic point of view should be sought, i.e., maintenance of the three-dimensional structure and cutaneous features should be intended.
Conclusion: Use of the nasolabial interpolation flap was effective for nasal alar reconstruction despite the need for two surgeries.

Keywords: Nose; Reconstructive surgical procedures; Surgical flaps; Skin neoplasms

 

RESUMO

Introdução: O nariz é sede frequente de neoplasias cutâneas. Pela importância estético-funcional, a reconstrução do nariz, em especial da asa nasal, é um desafio. O objetivo é descrever o retalho nasogeniano de interpolação na reconstrução da asa nasal após ressecção de tumores cutâneos.
Métodos: Pacientes com tumores de pele não melanoma de asa nasal, sem comprometimento dos sulcos alar ou supra-alar, foram submetidos à reconstrução com retalho nasogeniano de interpolação associado a enxerto de cartilagem conchal. Detalhes do planejamento cirúrgico e da sequência operatória, assim como a análise dos resultados, são demonstrados.
Resultados: No tratamento de tumores de pele localizados na asa nasal, deve-se buscar resultados sob o ponto de vista oncológico e estético. Assim, a preservação da estrutura tridimensional e das características cutâneas da asa nasal deve ser objetivada.
Conclusão: O retalho nasogeniano de interpolação mostrou-se eficaz na reconstrução da asa nasal, apesar da necessidade de dois tempos cirúrgicos.

Palavras-chave: Nariz; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Retalhos cirúrgicos; Neoplasias cutâneas

 

Dedifferentiated liposarcoma of the scalp: presentation of a clinical case

GEORGINA DE ANGELIS STROZZI; NATALIA CORTABARRIA; NICOLAS URROZ; GABRIELA NOVELLO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):34-36 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Soft tissue sarcomas are a heterogeneous group of malignant mesenchymal tumors that are classified based on their histology with respect to the adult tissue to which they resemble. They are locally aggressive, with invasive capacity, recurrence and distant metastasis, so they require radical surgery to ensure complete exeresis.
Objective: to know about dedifferentiated liposarcoma of the scalp based on a clinical case assisted in the Chair of Plastic, Reconstructive and Aesthetic Surgery of the University Hospital.
Method: A 27-year-old patient diagnosed with dedifferentiated liposarcoma of the scalp, stage IIa.
Results: We performed a diagnostic exeresis of the tumor, being a dedifferentiated liposarcoma of the scalp. Resection was made with oncological margins, temporary reconstruction with graft.
Conclusion: Uncommon, aggressive tumor with regional and systemic metastasis, with high local and regional recurrence.

Keywords: Liposarcoma; Neoplasms; Head and neck neoplasms; Sarcoma; Neoplasm staging; Soft tissue neoplasms

 

RESUMO

Introdução: Os sarcomas de tecidos moles são um grupo heterogêneo de tumores mesenquimais malignos que são classificados com base em sua histologia em relação ao tecido adulto ao qual se assemelham. Eles são localmente agressivos, com capacidade invasiva, de recorrência e de metástase à distância, por isso requerem cirurgia radical para garantir exérese completa.
Objetivo: conhecer o lipossarcoma desdiferenciado do couro cabeludo a partir de um caso clínico assistido no Serviço de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética do Hospital Universitário.
Método: Paciente de 27 anos, com diagnóstico de lipossarcoma desdiferenciado do couro cabeludo, estágio IIa.
Resultados: Foi realizada exérese diagnóstica do tumor, sendo um lipossarcoma desdiferenciado do couro cabeludo. A ressecção foi feita com margens oncológicas, reconstrução temporária com enxerto.
Conclusão: tumor incomum, agressivo, com metástase regional e sistêmica, com alta recorrência local e regional.

Palavras-chave: Lipossarcoma; Neoplasias; Neoplasias de cabeça e pescoço; Sarcoma; Estadiamento de neoplasias; Neoplasias de tecidos moles

 

Fat grafting for the treatment of radiodermatitis after treatment of head and neck cancer

RONEY GONÇALVES FECHINE FEITOSA; RAFAEL SILVA ARAÚJO; ÉRIKA LOPES FERNANDES NUNES; FELIPE CONTOLI ISOLDI; PEDRO GABRIEL DOTTO; ALFREDO GRAGNANI; LYDIA MASAKO FERREIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2021;36(1):69-75 - Review Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Although treatment of head and neck cancer has evolved in recent years, it is still a challenge to preserve and restore facial symmetry afterward; this fact significantly compromises the quality of life of patients. In reconstructive surgery, autologous fat grafting has been used to treat volume and contour defects. The objective is to review the effects of fat grafting in patients with radiodermatitis due to head and neck cancer radiotherapy treatment.
Methods: Literature review in PubMed and SciELO databases, looking for studies published in the last 20 years in Portuguese, English, or Spanish. The descriptors "adipose tissue", "transplantation", "neoplasms", "head and neck neoplasms" and "radiotherapy" and the non-descriptive terms "fat grafting", "fat transplantation" and "fat graft" were used.
Results: Of 212 articles found, only seven complied with the eligibility criteria.
Conclusion: The review suggests that fat grafting in head and neck cancer reconstruction is a safe treatment and optimizes aesthetic and functional results. Prospective studies are lacking for a better definition of techniques and results.

Keywords: Adipose tissue; Transplant; Neoplasms; Head and neck neoplasms; Reconstructive surgical procedures

 

RESUMO

Introdução: Embora o tratamento do câncer de cabeça e pescoço tenha evoluído nos últimos anos, ainda é um desafio preservar e restaurar a simetria facial após o mesmo, comprometendo significativamente a qualidade de vida dos pacientes. Em cirurgia reconstrutiva, o enxerto de gordura autóloga vem sendo usado para tratar defeitos de volume e de contorno. O objetivo é revisar os efeitos do enxerto de gordura em pacientes com radiodermite, devido ao tratamento radioterápico de câncer de cabeça e pescoço.
Métodos: Revisão de literatura nas bases PubMed e SciELO, buscando estudos publicados nos últimos 20 anos nas línguas portuguesa, inglesa ou espanhola. Foram utilizados os descritores "adipose tissue", "transplantation", "neoplasms", "head and neck neoplasms" e "radiotherapy"; e os termos não descritores "fat grafting", "fat transplantation" e "fat graft".
Resultados: De 212 artigos encontrados, apenas 7 estavam em conformidade aos critérios de elegibilidade.
Conclusão: A revisão sugere que a lipoenxertia em reconstrução oncológica de cabeça e pescoço é um tratamento seguro e permite otimizar os resultados estéticos e funcionais. Faltam estudos prospectivos para melhor definição de técnicas e de resultados.

Palavras-chave: Tecido adiposo; Transplante; Neoplasias; Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

Strategies in complex reconstructions of the scalp and forehead: a series of 22 cases

Caio Alcobaça Marcondes; Salustiano Gomes de Pinho Pessoa; Breno Bezerra Gomes de Pinho Pessoa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(2):229-234 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The cephalic region is exposed to various insults from the environment. Extensive lesions in the scalp are a great challenge for plastic surgeons, because the low mobility of the skin in this region hampers its closure. A great variety of techniques have been used to close defects on the scalp and forehead. Ideally, scalp closure should provide a better functional and aesthetic outcome, as well as low morbidity at the donor site. METHODS: From January 2006 to December 2014, we performed a retrospective clinical study involving a series of 22 patients with advanced tumors of the scalp or forehead, or with extensive post-trauma skin loss. RESULTS: Reconstructive surgeries with 11 local scalp flaps (bi- or tri-pedicled), three coronal forehead flaps, and eight free flaps were performed. One patient experienced late partial loss of a free flap after radiotherapy. CONCLUSION: Various techniques can be used to reconstruct the scalp and forehead; each case should be assessed individually. The present study indicated that flaps are safe and that they confer low morbidity at the donor area. These results were satisfactory and in agreement with the literature analyzed.

Keywords: Scalp/surgery; Microsurgery; Surgical flaps; Head and neck tumors; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A região cefálica está exposta a insultos de ordem variada por parte do meio ambiente. As lesões extensas no couro cabeludo representam um grande desafio ao cirurgião plástico devido à pouca mobilidade da pele nesta região, o que dificulta o seu fechamento. Uma grande variedade de técnicas tem sido utilizada para o fechamento de defeitos no couro cabeludo e na fronte. A técnica ideal deve visar o melhor resultado funcional, estético e baixa morbidade do sítio doador. MÉTODOS: Foi realizado um estudo clínico retrospectivo no período de janeiro de 2006 a dezembro de 2014, de uma série de 22 casos com tumores avançados do couro cabeludo e da fronte e perda cutânea extensa pós-trauma. RESULTADOS: Foram realizados 11 retalhos locais de couro cabeludo (bi ou tripediculados), três retalhos coronais da fronte e oito retalhos livres. Houve um caso de perda parcial tardia de um retalho livre pós-radioterapia. CONCLUSÃO: Diferentes técnicas para a reconstrução do couro cabeludo e da fronte são possíveis, cada caso deve ser avaliado individualmente. Os retalhos apresentados foram considerados seguros e com pouca morbidade da área doadora. Os resultados obtidos foram satisfatórios e estão de acordo com a literatura analisada.

Palavras-chave: Couro cabeludo/cirurgia; Microcirurgia; Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Craniofacial reconstructions: is there still room for locoregional flaps?

Rafael Anlicoara; Marco Aurélio de Freitas Cabral; Jairo Zacché de Sá; Guilherme Torreão de Sá; Antonio Carlos Corte Real Braga
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):603-608 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Advanced tumors of the head and neck still have a high prevalence in Brazil. Reconstructing a defect resulting from a craniofacial resection is a challenge for the plastic surgeon. Free flaps are the first choice for these reconstructions, and locoregional flaps have been used in selected cases. The objective of this study was to evaluate a number of reconstructions with locoregional flaps in patients undergoing craniofacial oncologic resection, to demonstrate the applicability of these flaps and the end result of the reconstructions. METHODS: We retrospectively studied four craniofacial reconstructions with locoregional flaps on the forehead and scalp. The patients were operated at the Clinical Hospital of the Federal University of Pernambuco. They signed a consent form allowing the scientific publication of their photographs and clinical case records. RESULTS: All reconstructions were successful. There were no cases of local infection or meningitis, flap necrosis, liquor fistula, or dehiscence. Reconstructions with locoregional flaps were safe and simple to perform for extensive defects in the craniofacial region. CONCLUSIONS: Plastic surgeons can perform complex reconstructions with locoregional flaps, demonstrating that there is still room for this type of reconstruction.

Keywords: Head and neck neoplasms; Reconstructive surgical procedures; Microsurgery; Face; Plastic surgery.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os tumores avançados de cabeça e pescoço ainda têm elevada prevalência no Brasil. A reconstrução de um defeito resultante de ressecção craniofacial é um desafio para o cirurgião plástico. Os retalhos livres são a primeira escolha para essas reconstruções e os retalhos locorregionais têm sido utilizados em casos selecionados. O objetivo deste estudo é avaliar uma série de reconstruções com retalhos locorregionais em pacientes submetidos a ressecções oncológicas craniofaciais, demonstrando a aplicabilidade desses retalhos e o resultado final das reconstruções. MÉTODOS: Foram avaliadas, retrospectivamente, quatro reconstruções craniofaciais com retalhos locorregionais de fronte e couro cabeludo. Os pacientes foram operados no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE) e assinaram termo de consentimento permitindo a publicação científica de suas fotos e casos clínicos. RESULTADOS: Todas as reconstruções foram bem sucedidas. Não ocorreram casos de infecção local ou meningite, necrose do retalho, fístulas liquóricas ou deiscências. As reconstruções com retalhos locorregionais apresentadas foram seguras e simples para reconstruir defeitos extensos em região craniofacial. CONCLUSÕES: Os cirurgiões plásticos podem realizar reconstruções complexas com estes retalhos, demonstrando que ainda há espaço para este tipo de reconstrução.

Palavras-chave: Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Microcirurgia; Face; Cirurgia plástica.

 

P.P.T. Platysma Pinch Test na eleição das técnicas de ritidoplastia cervical

Julio Wilson Fernandes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):34-36 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

Introdução: A seleção das técnicas na ritidoplastia cervical está relacionada ao background e percepção do cirurgião, e a uma evidente subjetividade, decorrente da avaliação de cada paciente e suas expectativas. Método: A partir da observação das características de pescoços jovens e senis, o autor sistematizou um teste objetivo (P.P.T. - Platysma Pinch Test) para a eleição da técnica mais adequada para cada caso, entre o M.A.C.S. Lift, a Tração lateral de Fogli e as platismoplastias de Feldman e Labbé. O presente trabalho apresenta o P.P.T. e os resultados obtidos com as referidas técnicas. Resultados: Resultados satisfatórios foram obtidos com as 3 técnicas selecionadas pelo teste-protocolo proposto. No entanto, as pacientes com bandas platismais visíveis no pré-operatório, operadas pelas técnicas menos invasivas (M.A.C.S. Lift e Fogli) apresentaram possíveis indícios de futura recidiva, apesar da gratificante melhora obtida. Conclusão: O P.P.T. - Platysma Pinch Test tem sido útil no planejamento cirúrgico e na eleição da técnica de ritidoplastia cervical mais adequada para cada paciente.

Palavras-chave: Ritidoplastia; Pescoço; Músculos do pescoço; Cervicoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Post-glossectomy reconstruction with free functional gracilis flap

ANDRÉ LUIZ BILIERI PAZIO; ANNE KAROLINE GROTH; ALFREDO BENJAMIN DUARTE SILVA; MARIA CECILIA CLOSS ONO; BRUNO GUILHERME ZAMPIRI DE PIERI; THAYLINE MYLENA SANTANA DE CAMARGO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):57-59 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Reconstruction of the tongue remains a challenging task for the plastic surgeon. In an attempt to obtain the best post-glossectomy functional reconstruction, we used the free functional gracilis muscle flap in patients undergoing surgical treatment of oral cavity cancer. Objective: Demonstrate the experience in tongue reconstruction with free functional flap of the gracilis muscle.
Method: In the period from 2009 to 2018, six patients underwent tongue reconstruction with free functional gracilis muscle flap. Patients were evaluated in the postoperative period for speech and swallowing capacity and the follow-up ranged from 4 months to 108 months.
Results: All six patients are successful in transferring the gracilis muscle flap to the defect and were able to swallow and speak without clinical or radiological signs of bronchoaspiration.
Conclusions: Reconstruction of the tongue after glossectomy with free and functional flap of the gracilis muscle is a safe option, with good long-term results and low morbidity for the donor area.

Keywords: Tongue; Glossectomy; Microsurgery; Head and neck neoplasms

 

RESUMO

Introdução: A reconstrução da língua permanece uma tarefa desafiadora para o cirurgião plástico. Na tentativa de obter a melhor reconstrução funcional pós-glossectomia, utilizamos o retalho inervado do músculo grácil em pacientes submetidos a tratamento de neoplasia de cavidade oral. Objetivo: Demonstrar a experiência na reconstrução de língua com retalho livre e funcional do músculo grácil.
Método: No período de 2009 a 2018, seis pacientes foram submetidos a reconstrução com retalho do músculo grácil. Eles foram avaliados no pós-operatório quanto à capacidade de fala e deglutição e o acompanhamento variou de 4 meses a 108 meses.
Resultados: Todos os pacientes tiverem sucesso na transferência do retalho do músculo grácil para o defeito e foram capazes de deglutir e falar sem sinais clínicos ou radiológicos de broncoaspiração.
Conclusão: A reconstrução da língua pós-glossectomia com retalho livre e funcional do músculo grácil é uma opção segura, com bons resultados em longo prazo e baixa morbidade.

Palavras-chave: Língua; Glossectomia; Microcirurgia; Neoplasias de cabeça e pescoço

 

Protocols and complications in the reconstruction of major scalp defects

Julio Wilson Fernandes; Kátia Sheylla Malta Purim; Michael Hikaru Mikami
Rev. Bras. Cir. Plást. 2020;35(1):133-137 - Special Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: This study aimed to analyze the protocols and complications in four unusual cases of large and complex scalp defects, in which conventional, non-microsurgical flaps were used.
Methods: This was a critical and retrospective analysis of four cases. Three immunosuppressed patients had squamous cell carcinomas (SCC) (one underwent liver transplant, one underwent renal transplant, and one had rheumatoid arthritis). The other patient had sequelae of head trauma and multiple neurosurgeries using self-polymerizing acrylic, followed by osteomyelitis and fistula.
Results: The cases of large carcinoma were reconstructed with rotation large scalp flaps. Two of them had epidermolysis/necrosis in a small distal portion of the flaps, which were treated, with excellent aesthetic results. The case of sequelae of trauma was reconstructed with expanded advancement scalp flap over cranioplasty using ribs. Despite the extrusion of one osteosynthesis, the patient healed without recurrence of the fistula, with na excellent aesthetic result.
Conclusion: The analysis of these complex and unusual cases indicates that temporal pedicles are preferred in the planning of flaps for the conventional reconstruction of large scalp defects. The treatment employed for the possible epidermolyses and distal necroses in these flaps led to satisfying aesthetic and functional results.

Keywords: Scalp; Reconstructive surgical procedures; Head and neck neoplasms; Penetrating head trauma; Organ transplantation.

 

RESUMO

Introdução: Estudar as condutas e as complicações em quatro casos infrequentes de grandes e complexas deformidades do couro cabeludo, em que retalhos convencionais, não microcirúrgicos, foram empregados.
Métodos: Análise crítica e retrospectiva de três casos de carcinomas espinocelulares (CEC) em pacientes imunossuprimidos (transplantado renal, hepático e paciente com artrite reumatoide) e um caso de sequela de trauma cranioencefálico, decorrente de múltiplas neurocirurgias com emprego de acrílico autopolimerizável, seguido de osteomielite e fístula.
Resultados: Os casos de extensos carcinomas, foram reconstruídos com a rotação de grandes retalhos de couro cabeludo, havendo em dois deles epidermólise/necrose em pequena porção distal dos retalhos, que foram tratadas com excelente resultado estético. O caso sequela de trauma, foi reconstruído com retalho expandido de couro cabeludo, avançado sobre cranioplastia com costelas, que apesar da extrusão de uma osteossíntese, cicatrizou sem recidiva da fístula com excelente resultado estético.
Conclusão: A análise destes casos complexos e invulgares, indica preferencialmente os pedículos temporais no planejamento de retalhos para a reconstrução convencional de grandes defeitos do couro cabeludo. As possíveis epidermólises e necroses distais nestes retalhos, tratadas da forma apresentada, levaram a gratificantes resultados estéticos e funcionais.

Palavras-chave: Couro cabeludo; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Traumatismos cranianos penetrantes; Transplante de órgãos

 

Updating of cutaneous carcinomas staging: Bibliographic review

ANA LAURA CUNHA; TANIA LENA; VIRGINIA GIACHERO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):107-111 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Skin cancer is one of the most frequent pathologies in plastic surgery. The approach is complex, given that its staging and treatment guidelines are constantly being revised, and implying changes that have occurred lately. The objective of this work is to update the staging of the CEC (squamous cell carcinoma), and CBC (basal cell carcinoma), to the year 2018.
Method: This is a bibliographical, narrative, non-systematic review, based on searches of Pubmed, AJCC, NCCN and UICC.
Results: The main change in the AJCC 2018 is the addition of a TNM for head and neck ECC, and the elimination of another ECC chapter of topographies; this problem can be used for CBC. For palpebral neoplasms, changes occurred mainly in the N category.
Conclusions: Knowing the staging of skin cancer is essential for the management of patients in a coordinated and comprehensive way. In 2018, important concepts were incorporated, especially for head and neck carcinomas.

Keywords: Neoplasms of the eyelids; Head and neck neoplasms; Staging of neoplasms

 

RESUMO

Introdução: O câncer de pele é uma das patologias mais frequentes na cirurgia plástica. A abordagem é complexa, uma vez que suas diretrizes de estadiamento e tratamento estão sendo constantemente revisadas, e implicando mudanças ocorridas ultimamente. O objetivo deste trabalho é atualizar o estadiamento do CEC (carcinoma espinocelular) e do CBC (carcinoma basocelular) para o ano de 2018.
Método: Trata-se de uma revisão bibliográfica, narrativa, não sistemática, baseada em buscas de PubMed, AJCC, NCCN e UICC.
Resultados: A principal mudança no AJCC 2018 é a adição de um TNM para CEC de cabeça e pescoço, e a eliminação de outro capítulo CEC das topografias; podendo esse problema ser usado para CBC. Para neoplasias palpebrais, mudanças ocorreram principalmente na categoria N.
Conclusão: Conhecer o estadiamento do câncer de pele é essencial para o manejo dos pacientes de maneira coordenada e abrangente. Em 2018, conceitos importantes foram incorporados, especialmente para carcinomas de cabeça e pescoço.

Palavras-chave: Neoplasias palpebrais; Neoplasias de cabeça e pescoço; Estadiamento de neoplasias

 

Retalho miocutâneo transverso do platisma na reconstrução de defeitos extensos da face após a ressecção oncológica de grandes tumores

HIANGA FAYSSA FERNANDES SIQUEIRA; CARLOS ANSELMO LIMA; CÁIO CÉSAR CHAGAS SANTOS FERNANDES; SCHEILLA KRISTINA MESQUITA SALVIANO; MARTA DÓRIA DOS SANTOS; HITALO GLAUCO FERNANDES SIQUEIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):106-108 - Articles

PDF Portuguese

RESUMO

Introdução: O câncer de pele localiza-se com mais frequência na face, causando morbidade tanto funcional quanto estética aos pacientes, e a ressecção oncológica da lesão provoca, muitas vezes, grandes defeitos que necessitam de reconstruções complexas. O retalho miocutâneo transverso do platisma, apesar de pouco relatado na literatura, mostrouse uma boa opção para a reconstrução de perdas do terço médio e inferior da face.
Método: Neste estudo foram relatados 2 casos de pacientes com lesões extensas em hemiface, resultando em grandes defeitos, que foram cobertos com o retalho miocutâneo transverso do platisma.
Resultados: Não houve complicações pós-operatórias e os retalhos evoluíram com boa perfusão sem áreas de necrose.
Conclusão: O retalho miocutâneo transverso do platisma, mostrou-se uma excelente opção para cobertura de grandes defeitos em terço médio e inferior de face.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Músculos do pescoço; Neoplasias cutâneas

 

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license