ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 20 from 440 result(s)

Search for : Prótese; Mamoplastia; Complicações Pós-operatórias; Neoplasia; Reconstrução; Mama

Breast reconstruction in young women and their peculiarities

Marcela Caetano Cammarota; Gabriel Campelo dos Santos; José Carlos Daher; Bruno Peixoto Esteves; Leonardo David Pires Barcelos; Daniel Augusto dos Santos Soares; Ismar Ribeiro Junior; Milena Carvalho Almeida Aldino; Fabrício Tavares Mendonça
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(1):3-11 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: To evaluate the main features and methods used in breast reconstruction in young women considering their unique characteristics. METHODS: A retrospective records review of patients who underwent mastectomy followed by breast reconstruction between January 2008 and December 2015 was conducted, selecting those reconstructions that were performed in women younger than 40 years. RESULTS: Forty-three patients were selected. The average age was 33.86 years. Many had some comorbidities, the most common being overweight and anxiety/depressive disorder. Fourteen patients had a family history of the disease. Most were diagnosed with invasive ductal carcinoma. Additional cancer treatments were administered in most cases. All patients underwent a full mastectomy in the breast with cancer, and in 16, there was the option of contralateral risk-reducing mastectomy. Of the 43 reconstructions, 36 were immediate and 7 were delayed, and 17 involved use of implants, 13 involved use of tissue expanders, 4 involved the TRAM, and 9 involved the GD. We observed 15 complications; the most severe were infection with reconstruction loss in one patient and areola necrosis in another. CONCLUSIONS: Young women undergoing breast reconstruction represent a population subgroup with its own characteristics. The tumors and personal and social patterns differ, and based on this long list of variables, treatment options are diverse. In our series, breast implants and tissue expanders were often most used.

Keywords: Breast neoplasms; Mastectomy; Mastectomy, radical; Young adult; Mammaplasty; Postoperative complications.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: O objetivo do trabalho foi avaliar as principais características e métodos utilizados na reconstrução mamária de mulheres jovens, considerando suas peculiaridades. MÉTODOS: Foi realizada uma revisão retrospectiva dos prontuários das pacientes submetidas à mastectomia seguida de reconstrução mamária no período de janeiro de 2008 a dezembro de 2015, sendo selecionados aqueles cuja reconstrução foi realizada em mulheres de até 40 anos de idade. RESULTADOS: 43 pacientes foram selecionadas. A média de idade foi de 33,86 anos. Grande parte possuía alguma comorbidade, sendo as mais comuns o sobrepeso e o transtorno ansioso/depressivo. Quatorze pacientes tinham história familiar da doença. A maioria obteve o diagnóstico de carcinoma ductal invasor. Tratamentos oncológicos complementares foram realizados em grande parte dos casos. Todas as pacientes foram submetidas à mastectomia total na mama portadora da neoplasia, sendo que em 16 houve a opção pela mastectomia redutora de risco contralateral. Do total de 43 reconstruções, 36 foram imediatas e 7 tardias; sendo 17 reconstruídos com implantes mamários, 13 com expansores teciduais, 4 com TRAM e 9 com GD. Houve 15 complicações, sendo as mais graves um caso de infecção com perda da reconstrução e um caso de necrose de aréola. CONCLUSÕES: Mulheres jovens submetidas à reconstrução mamária representam um subgrupo populacional com características próprias. Os padrões tumorais, pessoais e sociais diferem e, com base nesta imensa lista de variáveis, as possibilidades de tratamento são diversas. Em nossa casuística, o emprego de implantes mamários e expansores teciduais foi realizado com maior frequência neste subgrupo de pacientes.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mastectomia; Mastectomia radical; Adulto jovem; Mamoplastia; Complicações pós-operatórias.

 

Synthetic mesh as a potential low-cost alternative to dermal matrix in mammary reconstructions

Francisco Jose Fontenele Bezerra; Rosely Moraes Gonçalves de Moura
Rev. Bras. Cir. Plást. 2021;36(2):122-128 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The use of acellular dermal matrices (ADM) in immediate breast reconstruction with silicone prosthesis (IBRP) led to a decrease in the number of surgical procedures (concerning the silicone expander) secondary to mastectomy, allowing the use of silicone implants >300cc. Its high cost made large-scale employment impossible (mainly in countries outside the US). Synthetic meshes proved to be a viable and widely used alternative (mainly in Europe). This study aimed to identify any difference in the surgical efficiency of IBRP after mastectomy using biological (ADM) or synthetic materials.
Methods: A search was performed in the PubMed and VHL last five years databases (preferably), using the keywords: "mammoplasty" and "mastectomy" and "surgical screens" and "acellular dermal matrix" and "breast implants" and "postoperative complications".
Results: The incidence of infection, hematoma, skin necrosis, seroma, extrusion or loss of implant and capsular contracture found in the research revealed to be complications inherent to the preoperative characteristics of patients: age >65 years, body mass index (BMI) >30kg/m2, large breasts (more than 600g), extensive skin resections and skin incisions in inverted T, smoking, diabetes, hypertension, time of long removal of the drain in the postoperative period, radiotherapy in the pre/postoperative period and that reported postoperative complications were not related to the use of ADM or synthetic mesh.
Conclusion: The consensus of the data presented shows that the IBRP with synthetic meshes produced aesthetic results comparable to the ADMs, with lower costs and complication rates.

Keywords: Surgical screens; Breast implants; Postoperative complications; Mastectomy; Mammoplasty; Breast neoplasms.

 

RESUMO

Introdução: O emprego das matrizes dérmicas acelulares (ADM) na reconstrução mamária imediata com prótese de silicone (RMIP) levou à diminuição do número de procedimentos cirúrgicos (em relação ao expansor de silicone) secundários à mastectomia, permitindo a utilização de implantes de silicone >300cc. O seu alto custo inviabilizou o emprego em larga escala (principalmente em países fora dos EUA) e a utilização de malhas sintéticas mostrou-se uma alternativa viável e bastante utilizada (principalmente na Europa). Este estudo objetivou identificar se há alguma diferença na eficiência cirúrgica da RMIP após a mastectomia utilizando materiais biológicos (ADM) ou sintéticos.
Métodos: Foi realizada uma pesquisa nos bancos de dados PubMed e BVS dos cinco últimos anos (preferencialmente), usando as palavras-chave: "mamoplastia" e "mastectomia" e "telas cirúrgicas" e "matriz dérmica acelular" e "implantes de mama" e "complicações pós-operatórias".
Resultados: A incidência de infecção, hematoma, necrose cutânea, seroma, extrusão ou perda de implante e contratura capsular encontrados na pesquisa revelou serem complicações inerentes às características pré-operatória dos pacientes: idade >65 anos, índice de massa corpórea (IMC) >30kg/m2, mamas grandes (mais de 600g), ressecções extensas de pele e incisões cutâneas em T invertido, tabagismo, diabetes, hipertensão, tempo de remoção longo do dreno no pós-operatório, radioterapia no pré/pós-operatório e que referidas complicações no pós-operatório não tinham relação com a utilização de ADM ou malha sintética.
Conclusão: O consenso dos dados apresentados mostra que a RMIP com malhas sintéticas produziu resultados estéticos comparáveis às ADMs, com menores custos e taxas de complicações.

Palavras-chave: Telas cirúrgicas; Implantes de mama; Complicações pós-operatórias; Mastectomia; Mamoplastia; Neoplasias da mama

 

Breast reconstruction after prophylactic contralateral mastectomy

RAIDEL DEUCHER RIBEIRO; EVANDRO LUIZ MITRI PARENTE
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(3):293-298 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Prophylactic contralateral mastectomy (PCM) has been increasingly indicated in recent years for patients outside of the high-risk group, although its cancer benefit in terms of survival remains controversial. The possibility of breast reconstruction is one of the most important factors for this indication. The objective of this study was to evaluate the indications and complications after immediate breast reconstruction in patients who underwent PCM.
Method: Indications and complications were evaluated in patients who underwent immediate breast reconstruction after therapeutic mastectomy and PCM.
Results: Of the 13 patients in the study, only 4 had a high-risk indication for PCM (strong family history). The other indications were desire for symmetry, control of anxiety related to neoplasm recurrence, and age-related risk. Only minor complications occurred, without a need for reoperation, in 4 of the 13 patients (30.76%). Eight complications (30.76%) in 26 reconstructed breasts were recorded.
Conclusion: The number of PCM procedures has been increasing and the indications transcend the oncological point of view, directly influencing the performance of plastic surgeons with respect to the planning and complications of breast reconstruction.

Keywords: Subcutaneous mastectomy; Breast implant; Breast neoplasms; Postoperative complications; Risk factors; Mammoplasty

 

RESUMO

Introdução: A indicação da mastectomia contralateral profilática (MCP) tem aumentado nos últimos anos nas pacientes fora do grupo de alto risco, apesar de seu benefício oncológico controverso em relação à sobrevida. A possibilidade da reconstrução mamária é um dos fatores mais importantes desse aumento. O objetivo é avaliar pacientes submetidas à MCP quanto às indicações e complicações após a reconstrução imediata.
Método: Avaliação das pacientes submetidas à reconstrução mamária imediata após mastectomia terapêutica e MCP quanto às indicações e complicações.
Resultados: Das 13 pacientes do estudo, apenas 4 apresentavam indicação de MCP por alto risco (forte história familiar). As outras indicações foram busca pela simetria, controle da ansiedade em relação à nova neoplasia e risco acumulado pela idade. Ocorreram apenas complicações menores, sem necessidade de reoperação em 4 das 13 pacientes (30,76%) e num total de 26 mamas reconstruídas foram registradas 8 complicações (30,76%).
Conclusão: A realização da MCP tem aumentado, sendo que as indicações transcendem o ponto de vista oncológico, com impacto direto na atuação do cirurgião plástico quanto aos aspectos que envolvem a reconstrução, tanto no planejamento quanto suas complicações.

Palavras-chave: Mastectomia subcutânea; Implante mamário; Neoplasias da mama; Complicações pós-operatórias; Fatores de risco; Mamoplastia

 

Comparative study of immediate implant and expander-implant reconstruction

Marcela Caetano Cammarota; Alberto Benedik; Rafael Quaresma Lima; Conrado Miranda Almeida; Fabrício Tavares Mendonça; Ismar Ribeiro; Luciano Gomes Moura; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):324-330 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The benefits of immediate reconstruction have been increasingly documented in the literature over the past few years. Today, with some exceptions, immediate reconstruction is the preferred surgical choice for breast cancer patients. In the recent years, the number of reconstructions using expanders and implants has increased.
Methods: This retrospective study conducted between 2013 and 2014 included patients undergoing mastectomy followed by breast reconstruction, who were divided into direct implant reconstruction and expander treatment groups. Several variables were evaluated.
Results: A total of 138 reconstructions (57 implants and 81 expander-implant) were performed. There were no intergroup differences in postoperative complications. Radiotherapy did not influence complications. Implant reconstruction patients underwent fewer surgeries (1.78 vs 2.54) and had fewer postoperative returns (8 vs 11.75).
Conclusion: Immediate implant and expander-implant reconstruction approaches present low and similar postoperative complication rates. Patients undergoing implant reconstruction had a lower return rate and underwent fewer surgeries than those undergoing expander-implant reconstruction.

Keywords: Breast neoplasms; Breast; Postoperative complications; Breast implant; Reconstruction.

 

RESUMO

Introdução: Ao longo dos últimos anos os benefícios das reconstruções imediatas se tornaram cada vez mais documentados na literatura e, hoje, o predomínio é pelas reconstruções imediatas. Nos últimos anos, o número de reconstruções com expansores e próteses tem aumentado.
Métodos: Estudo retrospectivo entre 2013 e 2014. Foram incluídas as pacientes submetidas à mastectomia, seguida de reconstrução de mama, e assim separadas em dois grupos: 1 - submetida a reconstrução direta com prótese e 2 - expansor. Diversos dados foram avaliados.
Resultados: Foram realizadas 138 reconstruções assim divididos: 57 com prótese e 81 com expansor-prótese. As complicações pós-operatórias não mostraram diferença entre os grupos. Radioterapia não teve influência nas complicações. Pacientes que fizeram reconstrução com prótese realizaram menos cirurgias (1,78 vs 2,54) e menos retornos pós-operatórios (8 vs 11,75).
Conclusão: As reconstruções imediatas com prótese ou expansor apresentam baixas e semelhantes taxas de complicações pós-operatórias. Pacientes submetidas às reconstruções com prótese tiveram menor taxa de retorno e número de cirurgias para finalizar a reconstrução.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mama; Complicações pós-operatórias; Implante mamário; Reconstrução

 

Influence of postoperative complications on the failure of immediate breast reconstruction with silicone implants

An Wan Ching; Márcio Paulino Costa; Adriano Guimarães Brasolin; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):182-189 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Immediate breast reconstruction with silicone implants following mastectomy is a simple method, but can develop complications culminating in implant removal. The aim of this study was to analyze postoperative complications and evaluate their correlation with implant removal. METHOD: In a period of 4 years, 323 cases of immediate breast reconstruction with silicone implants following total mastectomy were retrospectively studied in the Institut Gustave-Roussy, France. RESULTS: The most frequent complication was lymphocele (34.9%), followed by cutaneous necrosis (22.9%), infection (19.3%), and hematoma (13.3%). Implant removal was more frequent when a surgical complication occurred, and even more frequent when there was more than one type of complication. The most frequent complication leading to implant removal was infection (75.0%). The expander was the implant that had the highest correlation with implant removal. The use of implants with a volume greater than 300 ml was associated with a significantly higher risk of implant removal. CONCLUSIONS: 1) The presence of postoperative complications was a risk factor for implant removal. 2) The risk of removal was higher when more than one complication was present. 3) Infection was the main type of complication associated with implant removal. 4) The expander presented a higher risk of complications and implant removal. 5) The use of implants with a volume greater than 300 ml had a greater risk of need for removal.

Keywords: Prosthesis; Mammoplasty; Postoperative complications; Neoplasm; Reconstruction; Breast.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução da mama imediata pós-mastectomia, com implante de silicone é um método simples, porém, pode evoluir com complicações e remoção do implante. O objetivo do estudo foi analisar as complicações pós-operatórias e buscar relação entre estas e a remoção do implante. MÉTODO: No período de 4 anos, foram estudados retrospectivamente 323 casos de reconstrução de mama imediata com implante de silicone após mastectomia total realizados no Institut Gustave-Roussy, França. RESULTADOS: A complicação mais frequente foi a linfocele (34,9%), seguida da necrose cutânea com 22,9%, da infecção com 19,3% e do hematoma, com 13,3% dos casos. A remoção do implante foi mais frequente quando ocorreu algum tipo de complicação cirúrgica e maior quando ocorreu mais de um tipo de complicação. A complicação mais frequente nos casos de remoção do implante foi a infecção (75,0%). O expansor foi o implante que mais teve relação com remoção do implante. O uso de implantes de volume acima de 300 ml teve significativamente mais risco de remoção do implante. CONCLUSÕES: 1) A presença de complicação pós-operatória foi fator de risco para a remoção do implante. 2) O risco de remoção foi maior na presença de mais de um tipo de complicação 3) A infecção foi o principal tipo de complicação que se relacionou com a remoção 4) O expansor apresentou maior risco de complicações e de remoção do implante. 5) A utilização de implantes de volume maior do que 300 ml apresentou maior risco de remoção.

Palavras-chave: Prótese; Mamoplastia; Complicações Pós-operatórias; Neoplasia; Reconstrução; Mama.

 

Breast augmentation: correlation between surgical planning and complication rates after surgery

João Maximiliano; Antonio Carlos Pinto Oliveira; Emilaine Lorencetti; João Bombardelli; Ciro Paz Portinho; Daniel Deggerone; Jorge Hoyos; Marcus Vinicius Martins Collares
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(3):332-338 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast implants remain a very popular option both for aesthetic and reconstructive plastic surgeries. A number of factors can affect the results of breast implant surgeries. The adequate planning on incision placement, need to associate mastopexy, insertion plane, and implant model increase the likelihood of adequate outcomes and reduce the need for secondary surgical treatment. This study describes the experience of a Plastic Surgery Service at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre from 2011 to 2016 by correlating surgical planning with complication rates and surgical reintervention. METHODS: A retrospective cohort that analyzed patients who underwent breast implants at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre between 2011 and 2016, and included only cases of aesthetic breast augmentation, associated or not with mastopexy. All patients had their records analyzed, and after that an interview by phone was conducted to complement the information of the questionnaire. The analyzed was concluded with an appointment with a plastic surgeon of the service who examined the patient and confirmed the data collected for the questionnaire. No patients was evaluated by the assistant surgeon in last examination. RESULTS: There was no significant difference between variation in surgical planning and incidence of complications. CONCLUSION: Still, no consensus exists regarding the best access route and plan for the breast implant. Further studies are necessary to compare the different routines of each service. Currently, best results are still based on routine systematization, precise surgical dissection and minimal contamination.

Keywords: Mammoplasty; Postoperative complications; Breast implantation.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os implantes mamários continuam sendo uma opção muito popular tanto para pacientes de cirurgia plástica estética quanto reconstrutora. Existem múltiplos fatores que podem afetar os resultados de cirurgias com implante mamário. Um adequado planejamento sobre o posicionamento da incisão, necessidade de associar mastopexia, plano de inserção e modelo do implante aumentam a probabilidade de resultados adequados e minimizam a necessidade de tratamento cirúrgico secundário. Estudo realizado para descrever a experiência do serviço de Cirurgia Plástica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre entre 2011 e 2016 correlacionando o planejamento cirúrgico realizado com as taxas de complicações e reintervenção cirúrgica. MÉTODOS: Coorte retrospectiva que analisou os pacientes submetidos a implantes mamários no Hospital de Clínicas de Porto Alegre entre 2011 e 2016, sendo incluídos somente casos de mamoplastia de aumento estética, associada ou não à mastopexia. Todos os pacientes tiveram seu prontuário analisado; posteriormente, realizou-se uma ligação telefônica para complementar as informações do questionário. Finalizou-se com uma consulta com um cirurgião plástico do serviço, que examinou a paciente e confirmou os dados coletados para o questionário, não sendo em nenhum caso o cirurgião assistente. RESULTADOS: Não há diferença significativa entre a variação no planejamento cirúrgico e a incidência de complicações. CONCLUSÃO: Ainda não há consenso quanto à melhor via de acesso e plano do implante mamário, sendo necessários estudos comparando as diferentes rotinas de cada serviço. No momento os melhores resultados ainda são baseados numa rotina sistematizada, dissecção cirúrgica precisa e contaminação mínima.

Palavras-chave: Mamoplastia; Complicações pós-operatórias; Implante mamário.

 

Complicações de reconstrução mamária após mastectomia total por câncer de mama realizadas pelo Serviço de Cirurgia Plástica e Microcirurgia Reconstrutiva do Hospital Universitário Walter Cantídio

Rogerio De Oliveira Ribeiro; Salustiano Gomes De Pinho Pessoa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.2):19-22 - 33ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Abnormalities affecting breasts have catastrophic repercussions on psychological, emotional aspects and the woman well-being. Breast reconstruction forms have particular characteristics with different morbidity degrees that directly influence the outcome, including complications type and frequency. The present study aims to identify complications found in a group of patients submitted to breast reconstruction after total breast cancer mastectomy and relate them to reconstruction, reconstruction moment, surgical time and use of radiotherapy.
Method: Cross-sectional, retrospective cohort study with analysis performed by reviewing medical records of patients who underwent breast reconstruction after total mastectomy at the Department of Plastic Surgery and Reconstructive Microsurgery at University Hospital Walter Cantídio (HUWC) between 1/1/2015 to 12/31/2017.
Result: The most frequent complication was capsular contracture that occurred in 9 (15.5%) patients. Other complications identified were: high prosthesis in 5 (8.6%) patients; seroma in 4 (6.9%) patients; flap partial necrosis in 2 (3.4%) patients; extrusion in 2 (3.4%) patients and hematoma in 1 (1.8%) patient.
Conclusion: The greatest number of complications was directly related to reconstruction technique, represented by the use of alloplastic material, mainly the use of direct prosthesis; with the immediate reconstruction moment and with patients who underwent radiotherapy and did not have relation with surgical time of breast reconstruction.

Keywords: Breast neoplasms; Reconstructive surgical procedures; Mammaplasty; Postoperative complications

 

RESUMO

Introdução: As anormalidade que afetam as mamas têm repercussões catastróficas para o estado psicológico, emocional e de bem-estar da mulher. As formas de reconstrução da mama apresentam características particulares, com diferentes graus de morbidade que influenciam diretamente no desfecho dos resultados, incluindo o tipo e a frequência de complicações. O presente estudo tem por objetivo identificar as complicações encontradas em um grupo de pacientes submetidos à reconstrução mamária após mastectomia total por câncer de mama e relacioná-las com a forma de reconstrução, momento da reconstrução, tempo cirúrgico e uso de radioterapia.
Método: Corresponde a um estudo de coorte transversal, retrospectivo, com análise realizada por meio de revisão de prontuários de pacientes que foram submetidos à reconstrução mamária após mastectomia total realizadas pelo Serviço de Cirurgia Plástica e Microcirurgia Reconstrutiva do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) no período de 01/01/2015 a 31/12/2017.
Resultados: A complicação mais frequente foi a contratura capsular, que ocorreu em 9 (15,5%) pacientes. As outras complicações identificadas foram: prótese elevada em 5 (8,6%) pacientes; seroma em 4 (6,9%) pacientes; necrose parcial do retalho em 2 (3,4%) pacientes; extrusão em 2 (3,4%) pacientes e hematoma em 1 (1,8%) paciente.
Conclusão: O maior número de complicações manteve relação direta com a técnica de reconstrução, representada pelo uso de material aloplástico, principalmente uso de prótese direta; com o momento da reconstrução imediata e com pacientes que foram submetidos à radioterapia; e não manteve relação com o tempo cirúrgico de reconstrução da mama.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mamoplastia; Complicações pós-operatórias.

 

Complicações em reconstrução mamária com retalho músculo grande dorsal em hospital público de Fortaleza nos últimos 3 anos

Aleksandra Markovic; Salustiano Gomes de Pinho Pessoa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.2):23-27 - 33ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Breast cancer is currently one of the main health problems in the world and, in Brazil, its incidence has gradually increased. It is the type of cancer that affects most women worldwide. Mastectomy is among the most commonly used treatments for breast cancer. This surgery and the adjuvant therapies contribute to the development of physical complications and psychological disorders, which can negatively influence the quality of life. After the mastectomy, the absence of the breast alters the woman's body image, produces mutilation sensation and loss of femininity and sensuality. The dorsal large muscle flap (RMGD) is one of the most used surgical options in mammary reconstructions.
Objective: To analyze the complications of late breast reconstruction with RMGD in the Department of Plastic Surgery and Reconstructive Microsurgery of the Walter Cantídio University Hospital of the Federal University of Ceará (SCPMR/HUWC/UFC) in the period from 2015 to 2017.
Methods: It was a retrospective observational clinical study carried out by means of a review of medical records of patients operated on and followed up on an outpatient basis. Data were collected from 12 patients submitted to late mammary reconstruction with the dorsal large muscle flap in SCPMR/HUWC/UFC during the period from 2015 to 2017.
Results: Patients' ages ranged from 35 to 65 years. Immediate complications (dorsal seroma, partial dehiscence of the operative wound and cases of large dorsal flap necrosis) and late complications (changes in implant coverage, cases with muscular and cutaneous atrophy, predominantly in the upper pole of the breast, cases of capsular contracture). There were no risk factors (systemic arterial hypertension, diabetes mellitus, smoking, body mass index, age) with statistical significance for immediate complications.

Keywords: Reconstructive surgical procedures; Postoperative complications; Mastectomy; Breast.

 

RESUMO

Introdução: O câncer de mama é atualmente um dos principais problemas de saúde do mundo e, no Brasil, sua incidência vem aumentando gradativamente. É o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo. A mastectomia está entre os tratamentos mais empregados para o câncer de mama. Essa cirurgia e as terapias adjuvantes contribuem para o desenvolvimento de complicações físicas e transtornos psicológicos, que podem influenciar negativamente a qualidade de vida. Após a mastectomia, a ausência da mama altera a imagem corporal da mulher, produz sensação de mutilação e perda da feminilidade e sensualidade. O retalho de músculo grande dorsal (RMGD) é uma das opções cirúrgicas mais usadas nas reconstruções mamárias.
Objetivo: Analisar as complicações da reconstrução tardia da mama com o RMGD no Serviço de Cirurgia Plástica e Microcirurgia Reconstrutiva do Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará (SCPMR/HUWC/UFC) no período de 2015 a 2017.
Método: Trata-se de um estudo clínico retrospectivo observacional realizado por meio de revisão de prontuários médicos de pacientes operadas e acompanhadas ambulatorialmente. Foram coletados dados de 12 pacientes submetidas à reconstrução mamária tardia com retalho do músculo grande dorsal no SCPMR/HUWC/UFC durante o período de 2015 a 2017.
Resultados: A idade das pacientes variou entre 35 e 65 anos. Foram analisadas complicações imediatas (seroma em região dorsal, casos de deiscência parcial da ferida operatória e casos de necrose do retalho de grande dorsal) e complicações tardias (alterações de cobertura do implante, casos com atrofia muscular e cutânea, predominantemente em polo superior da mama, casos de contratura capsular). Não se observaram fatores de risco (hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, tabagismo, índice de massa corporal, idade) com significância estatística para as complicações imediatas.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Complicações pós-operatórias; Mastectomia; Mama.

 

Double bubble em gluteoplastias com implantes no contorno corporal feminino: como prevenir e tratar

Gabriela Diesel Silveira; Mariana Angelica Berardi Cioffi; Cristiano Duncan Aita; José Henrique Guimarães Floriani; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):23-25 - Contorno Corporal

PDF Portuguese

RESUMO

A demanda por definição do contorno glúteo aumentou rapidamente nos últimos anos. Este fato faz com que ocorra um maior interesse sobre este tema, no qual o aperfeiçoamento da técnica, e a prevenção das complicações pós-operatórias são de suma importância. Entre as complicações possíveis da gluteoplastia está a deformidade em dupla bolha ou "double-bubble" que é caracterizado por duas proeminências glúteas, ao contrário de um contorno glúteo único, diminuindo assim o grau de satisfação da paciente. O contorno natural e almejado depende de um planejamento cirúrgico adequado. Este trabalho tem como finalidade ajudar a detectar precocemente as pacientes que poderão desenvolver esta complicação e tratamento indicado.

Palavras-chave: Percepção de forma; Implante de prótese; Complicações pós-operatórias.

 

Evaluation of four techniques for nipple reconstruction

Marcela Caetano Cammarota; Ognev Meireles Cosac; Jefferson Di Lamartine; Alberto Benedik Neto; Rafael Quaresma de Lima; Conrado Miranda de Almeida; Bruno Peixoto Esteves; Dhyego Molinari Di Castro Curado
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):538-543 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reconstruction of the nipple-areola complex represents the final and perhaps most difficult stage in breast reconstruction. Several techniques have been described; however, most of the methods do not seem to achieve adequate projection and are associated with the loss of projection over time, leading to an inadequate final aesthetic result. The objective of this study is to compare and evaluate the results and effectiveness of four different surgical nipple reconstruction techniques in the last 3 years. METHOD: Sixty-four reconstructed nipples were evaluated using the skate flap (n = 17), double-opposing-tab flap (n = 15), four petals (n = 22), and contralateral nipple graft (n = 10) techniques. The results were evaluated in the long term by a blinded examiner who classified the results as fully satisfactory, satisfactory, partially satisfactory, or unsatisfactory. RESULTS: The nipple graft showed significantly better results than the other groups (p = 0.012). There was no statistical difference when only the flaps (excluding the contralateral nipple graft) were evaluated (p = 0.102). However, when evaluating the outcome of nipple reconstruction according to primary reconstruction type, no difference was observed among the groups (p = 0.563). CONCLUSION: The contralateral nipple graft technique proved to be the most efficient method that yielded better results; however, no difference was seen among the other evaluated techniques. Hence, when the contralateral nipple graft technique is not possible, surgeons should select the one with which they are most familiar.

Keywords: Breast Reconstruction; Nipple Reconstruction; Breast Cancer; Post-operative Complications.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A confecção do complexo areolopapilar representa o estágio final nas reconstruções de mama, e talvez seja o mais difícil deles. Diversas técnicas são descritas, entretanto, a maioria delas não parece atingir a projeção adequada e sofre com a perda dessas com o passar do tempo, levando a um resultado final estético inadequado. O objetivo do trabalho é comparar e avaliar os resultados e eficácia de quatro técnicas cirúrgicas diferentes de confecção de papila, em cirurgias de reconstrução de mama nos últimos 3 anos. MÉTODO: Foram avaliados 64 papilas reconstruídas, utilizando as técnicas de skate flap (n=17), double opposing flap (n=15), "4 pétalas" (n=22) e enxerto de papila contralateral (n=10). Os resultados foram avaliados, a longo prazo, por um examinador cego que classificou os resultados como totalmente satisfatório, satisfatório, parcialmente satisfatório e insatisfatório. RESULTADOS: O enxerto de papila apresentou resultados significativamente melhores que dos outros grupos (p= 0,012). Não houve diferença estatística quando, somente, avaliados os retalhos (excluindo o enxerto de papila)(p=0,102). Já avaliando o resultado da papila confeccionada em função do tipo de reconstrução primária feita, não houve diferença entre os grupos (p=0,563). CONCLUSÃO: O enxerto de papila contralateral se mostrou uma técnica mais efetiva e com melhores resultados. Na impossibilidade do seu uso, não há diferença entre as outras técnicas avaliadas, ficando a sua indicação àquela que se sinta mais familiarizado e capacitado a realizar.

Palavras-chave: Reconstrução da Mama; Reconstrução de Papila; Câncer de Mama; Complicações pós - operatórias.

 

Complications in total breast reconstruction in patients treated for breast cancer: long-term comparative analysis of the influence of the technique, operative time, timing of reconstruction, and adjuvant treatment

Francisco Claro Jr.; Daniela Vieira da Costa; Adivânia de Souza Pinheiro; Aarão Mendes Pinto-Neto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):85-91 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Some techniques for total reconstruction of the breast, regardless of complexity, present specific complications, with varying degrees of morbidity. Therefore, the aim of this study was to identify the most frequent complications of the main techniques used for breast reconstruction, and to compare these complications to the relevant independent variables. METHODS: This cross-sectional observational study was conducted by reviewing the medical records of patients who had their breasts completely rebuilt after a mastectomy due to breast cancer from January 2007 to December 2009, with a minimum postoperative follow-up of 3 years. The data collected, such as the timing of the intervention, reconstruction techniques, operative time, and adjuvant treatment, were statistically related to the presence of complications. RESULTS: Of the 48 total breast reconstructions analyzed, the technique in which expanders were used followed by replacement with implants showed the lowest prevalence of complications (16.7%, P < 0.000). Some techniques showed specific complications. The operative time for transplantation of transverse rectus abdominis musculocutaneous flap (363.57 ± 59.91 min) was significantly higher than that required for techniques using alloplastic materials (155.71 ± 38.02 min, P = 0.01), but similar to that for the latissimus dorsi flap (309.69 ± 77.66 min). The operative time, timing of surgical intervention, and type of adjuvant treatment did not correlate with the incidence of complications. CONCLUSIONS: Each technique has its indications, contraindications, and complications. The application of each technique should be individualized on the basis of the individual characteristics of the patient to obtain better results, avoiding short- and long-term complications.

Keywords: Breast/surgery. Breast implantation. Mammaplasty/complications. Postoperative complications.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Algumas técnicas de reconstrução total de mama, independentemente de sua complexidade, apresentam complicações específicas, com diferentes graus de morbidade. Com base nessas informações, o objetivo deste estudo foi identificar as complicações mais frequentes apresentadas pelas principais técnicas de reconstrução mamária e compará-las a relevantes variáveis independentes. MÉTODO: Estudo observacional tipo coorte transversal, realizado por meio de revisão de prontuários médicos de pacientes que tiveram suas mamas totalmente reconstruídas após mastectomia por câncer de mama, no período de janeiro de 2007 a dezembro de 2009, com tempo mínimo de seguimento pós-operatório de 3 anos. Os dados coletados, como momento da intervenção, técnicas de reconstrução, tempo de cirurgia e tratamento adjuvante, foram estatisticamente relacionados à presença de complicações. RESULTADOS: Das 48 reconstruções mamárias totais analisadas, a técnica com expansor seguido pela troca por implante mamário foi a que apresentou menor prevalência de complicação em relação às outras técnicas (16,7%; P < 0,000). Algumas técnicas apresentaram complicações específicas. O tempo cirúrgico do retalho transverso do músculo reto abdominal (TRAM; 363,57 ± 59,91 minutos) foi significativamente maior que das técnicas com materiais aloplásticos (155,71 ± 38,02 minutos; P = 0,01), mas semelhante ao do grande dorsal (309,69 ± 77,66 minutos). O tempo de cirurgia, o momento da intervenção cirúrgica e o tipo de tratamento adjuvante não apresentaram relação com a incidência de complicações. CONCLUSÕES: Cada técnica empregada tem sua indicação, contraindicação e complicação e a aplicação de cada técnica deve ser individualizada, baseando-se em características individuais da paciente, a fim de se obter um melhor resultado, evitando complicações a curto e longo prazos.

Palavras-chave: Mama/cirurgia. Implante mamário. Mamoplastia/complicações. Complicações pós-operatórias.

 

Neoadjuvante chemotherapy and immediate breast reconstruction: a good option?

Marcela Caetano Cammarota; Bruno Peixoto Esteves; José Carlos Daher; Jefferson Di Lamartine; Dhyego Molinari Di Castro Curado; João Pedro Pontes Câmara Filho; Marina de Souza Borgatto; Alberto Benedik
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(4):612-618 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

BACKGROUND: The combination of neoadjuvant chemotherapy and immediate breast reconstruction is a field under discussion. There are doubts whether the association of events could result in an increase of postoperative complications in patients undergoing the surgical procedure. METHODS: Retrospective study of patients who underwent immediate breast reconstruction from January 2010 to January 2012. Patients submitted to neoadjuvant chemotherapy were compared with those who had not receive any form of chemotherapy and those who received adjuvant chemotherapy. RESULTS: Fifty-four patients were selected, totalizing 71 immediate breast reconstructions. Thirteen patients received neoadjuvant chemotherapy (15 reconstructions) twenty-three patients did not receive chemotherapy (33 reconstructions) and eighteen received adjuvant chemotherapy (23 reconstructions). Minor complications occurred in 33.3% of breast reconstruction in the group undergoing neoadjuvant therapy. There were 6.7% major complications in the same group. There was no statistical differences in the number of minor and major complications between groups. CONCLUSION: In the series analyzed, the use of neoadjuvant chemotherapy did not increase the number of postoperative complications in patients undergoing immediate breast reconstruction.

Keywords: Breast cancer. Mastectomy. Mammaplasty. Chemotherapy. Postoperative complications. Reconstructive.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A combinação de quimioterapia neoadjuvante e reconstrução mamária imediata é um campo em discussão. Há dúvidas se a associação dos eventos poderia resultar em um aumento de complicações pós-operatórias nas pacientes submetidas ao procedimento cirúrgico. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de pacientes submetidas à reconstrução mamária imediata entre janeiro de 2010 e janeiro de 2012. As pacientes submetidas à quimioterapia neoadjuvante foram comparadas com as que não receberam qualquer forma de quimioterapia e com as que receberam quimioterapia adjuvante. RESULTADOS: Cinquenta e quatro pacientes foram selecionadas, totalizando 71 reconstruções mamárias imediatas. Treze pacientes receberam quimioterapia neoadjuvante (15 reconstruções), vinte e três pacientes não receberam quimioterapia (33 reconstruções) e dezoito receberam quimioterapia adjuvante (23 reconstruções). Complicações menores ocorreram em 33,3% das reconstruções mamárias no grupo submetido à neoadjuvância. Houve 6,7% de complicações maiores no mesmo grupo. Não houve diferenças estatísticas no número de complicações menores e maiores entre os grupos. CONCLUSÃO: Na série analisada, o emprego da quimioterapia neoadjuvante não resultou em aumento do número de complicações pós-operatórias nas pacientes submetidas à reconstruções mamárias imediatas.

Palavras-chave: Câncer de mama. Mastectomia. Reconstrução mamária imediata. Quimioterapia neoadjuvante. Complicações pós-operatórias.

 

Mastopexy after massive weight loss: dermal suspension, parenchymal reshaping, and augmentation with autologous tissue

Alberto Okada; Fabio Lopes Saito; Patricia Yuko Hiraki; Simone Orpheu; Hugo Nakamoto; Rolf Gemperli; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):283-289 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

BACKGROUND: Patients who experience major weight loss may have pronounced breast ptosis, loss of projection of the higher pole, and excessive tissue in the lateral thorax. Rubin & Khachi described a mastopexy technique with dermal suspension and parenchymal remodeling associated with augmentation with autologous tissue. This technique treats the mammary deformity and the excessive tissue in the lateral thorax in a single surgery. In this study, we describe this surgical technique and demonstrate its reproducibility and the possible complications. METHODS: From December 2008 to December 2009, surgery was performed using the technique described above on 14 patients with grade 2 and 3 deformities according to the Pittsburgh scale. The following data were analyzed: type of breast deformity, translocation of the papillary-areolar complex (PAC), dimension of the flaps used, surgical time, permanence time of the drain, and the incidence of complications. RESULTS: The mean age of the patients was 41.21 ± 7.67 years and the mean body mass index was 29.30 ± 2.77. The follow-up period ranged from 3 months to 18 months, with a mean of 8 months. Among the 14 patients that underwent surgery, 4 patients (28.6%) had grade 3 deformities and 10 patients (71.4%), had grade 2 deformities. The mean translocation of the PAC was 6.38 cm, the mean dimensions of the flap were 25.21 cm × 6.92 cm, and the mean surgical time was 188.57 minutes. The drains remained for an average of 6.21 days. The following complications were observed: PAC epitheliosis, dehiscence of the T-junction, a small hematoma, and lateral thoracic lymphedema. CONCLUSIONS: Mastopexy with dermal suspension, parenchyma remodeling, and augmentation with autologous tissue is a reproducible technique that can be performed quickly and has a low complication rate.

Keywords: Mammaplasty. Weight loss. Postoperative complications. Breast/surgery.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Pacientes com perda ponderal significativa podem apresentar mamas com ptose acentuada, perda de projeção do polo superior e excesso de tecido na porção toracolateral. Rubin & Khachi descreveram técnica de mastopexia com suspensão dérmica e remodelação do parênquima associada a aumento com tecido autógeno, tratando a deformidade mamária e o excesso toracolateral em um só estágio. Neste trabalho, é ilustrada essa técnica cirúrgica e demonstradas sua reprodutibilidade e suas complicações. MÉTODO: Foram operadas 14 pacientes com deformidade graus 2 e 3 pela Escala de Pittsburgh, no Hospital Estadual de Sapopemba (São Paulo, SP, Brasil), no período de dezembro de 2008 a dezembro de 2009, utilizando a técnica referida. Foram analisados os seguintes dados: tipos de deformidade das mamas, translocação do complexo areolopapilar (CAP), dimensões dos retalhos, tempo cirúrgico, tempo de permanência do dreno e incidência de complicações. RESULTADOS: A média de idade das pacientes foi de 41,21 ± 7,67 anos e o índice de massa corporal médio foi de 29,30 ± 2,77. O tempo de seguimento das pacientes variou de 3 meses a 18 meses, com média de 8 meses. Dentre as 14 pacientes operadas, 4 (28,6%) apresentavam deformidade grau 3 e 10 (71,4%), grau 2. A média de translocação do CAP foi de 6,38 cm. As dimensões médias do retalho foram de 25,21 cm x 6,92 cm. O tempo cirúrgico médio foi de 188,57 minutos. Os drenos permaneceram, em média, por 6,21 dias. Foram observadas as seguintes complicações: epiteliose de CAP, deiscência na junção do T, hematoma pequeno e linfedema toracolateral. CONCLUSÕES: A mastopexia com suspensão dérmica, remodelação do parênquima e aumento com tecido autólogo é uma técnica reprodutível, rápida e com baixo índice de complicações.

Palavras-chave: Mamoplastia. Perda de peso. Complicações pós-operatórias. Mama/cirurgia.

 

Late seroma in breast reconstructions and mammoplasty with silicone implants: a case report and literature review

Fernanda Dinelli Scala; Roberto Junqueira Polizzi; Thaís Gomes Casali; Fernanda Zanatta Freitas Santos; José Mauro de Oliveira Squarisi; Danillo Irineu Brito Vieira Freitas
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(3):468-472 - Reviw Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The occurrence of seroma as a late complication of silicone breast implant is of great interest, given the aesthetic implications such as asymmetry and the possible association with infections or even malignancies. This complication is believed to be exclusive of textured prostheses. The present authors reviewed the literature by conducting a search of data in publications available in Medline by using the search term "late breast seroma" in order to clarify the pathological features of seroma. The etiology is unknown in most cases. The definitive treatment of choice is surgery, and most authors recommend bacteriological and cytological evaluations for seroma, preferably guided by ultrasonography. To provide patients with the best treatment, the treatment should be individualized according to clinical presentation, anticipating the possibility of recurrence and final sequelae.

Keywords: Prostheses and implants; Postoperative complications; Breast Augmentation; Breast reconstruction; Seroma; Recurrence.

 

RESUMO

A ocorrência de seroma como complicação tardia por implante de silicone mamário é de grande interesse, dadas as implicações estéticas, como assimetria, e a possível associação com infecções ou até mesmo malignidades. Acredita-se que esta complicação seja exclusiva de próteses texturizadas. Os autores fazem síntese da literatura a partir de pesquisa de dados em publicações disponíveis em MEDLINE com o termo "late breast seroma" em busca de maior esclarecimento da patologia. A etiologia é desconhecida na maioria dos casos. Nota-se que o tratamento definitivo de escolha é cirúrgico, sendo que grande parte dos autores recomenda a avaliação bacteriológica e citológica do seroma, preferencialmente guiado por ultrassonografia. O tratamento deve ser individualizado, de acordo com a clínica apresentada, antecipando a possibilidade de recorrência do evento e a sequela final, oferecendo, assim, o melhor tratamento à paciente.

Palavras-chave: Próteses e implantes; Complicações pós-operatórias; Mamoplastia; Reconstrução da mama; Seroma; Recidiva.

 

Past, present and future using silicone breast implants in Brazil, a 45-year report

ANTONIO ROBERTO BOZOLA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2020;35(4):505-513 - Special Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The author lived with breast implants and tells the story of evolution in his 45 years of experience. It points out the main points of this evolution, the coincidences, and complications over time, and proposes possible future events in the end.

Keywords: Mammoplasty; Breast implants; Postoperative complications; Story; Silicone elastomers; Silicone gels.

 

RESUMO

O autor conviveu com implantes mamários e relata a história da evolução em seus 45 anos de experiência. Aponta os pontos principais dessa evolução, as coincidências e as complicações no transcorrer do tempo, e propõe ao final acontecimentos possíveis no futuro.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implantes de mama; Complicações pós-operatórias; História; Elastômeros de silicone; Géis de silicone

 

Mammoplasty: steps for safe surgery. Evidence from literature

Paulo Rogério Quieregatto do Espirito Santo; Daniela Francescato Veiga; Ricardo Frota Boggio; Felipe Lehmann Coutinho; Anne Groth; Adriano Guimarães Brasolin; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2021;36(3):366-372 - Special Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Mammoplasty is one of the most performed surgeries by plastic surgeons. Like every procedure, it is not free of risks or complications.
Objectives: Discuss controversial issues and complications in breast surgery and main treatments.
Methods: Four full members of the SBCP with extensive experience in breast plastic surgery participated in the discussion, in addition to the regent of the mammoplasty chapter. Factors that presented the greatest controversy in mammoplasties were evaluated: use of antibiotics; preoperative infiltration; association of mammoplasty with breast implants; large mammary ptoses; masculinizing mammoplasty; flaps for the elevation of the nippleareola complex (NAC); use of drains; dressings in mammoplasties and fat grafting.
Results: The literature and discussion among specialists generated the observations: there is robust evidence of the effectiveness in the use of perioperative antibiotics of reducing mammoplasties, but there is no evidence of benefits in maintaining use for more than 24 hours; preoperative infiltration with vasoconstrictor solutions does not reduce the incidence of hematoma; in mammoplasty associated with implants there was no consensus on the best technique, plane or texture of the implant; there was no consensus on the best technique in the elevation of NAC in large ptoses, whether grafts or flaps; masculinizing mammoplasty does not present complications different from those found in the literature; there is no specific protocol for conduct when there is suffering from the NAC; dressings can be removed on the first postoperative day or kept longer, and there should be parsimony in the fat graft.
Conclusion: The present study concluded that mammoplasty is safe surgery, but continued studies are needed to minimize complications.

Keywords: Mammoplasty; Postoperative complications; Plastic surgery; Patient safety; Mama.

 

RESUMO

Introdução: A mamoplastia é uma das cirurgias mais realizadas pelos cirurgiões plásticos. Como todo procedimento, não é isenta de riscos ou complicações.
Objetivos: Discutir questões controversas e intercorrências em cirurgia mamária e principais tratamentos.
Métodos: Participaram da discussão quatro membros titulares da SBCP com ampla experiência em cirurgia plástica mamária, além do regente do capítulo de mamoplastias. Foram avaliados fatores que apresentavam maior controvérsia em mamoplastias: utilização de antibióticos; infiltração pré-operatória; associação da mamoplastia com implantes mamários; grandes ptoses mamárias; mamoplastia masculinizadora; retalhos para ascensão do complexo areolopapilar (CAP); utilização de drenos; curativos em mamoplastias e enxerto de gordura.
Resultados: A literatura e discussão entre especialistas gerou as observações: há evidencias robustas da efetividade no uso de antibióticos perioperatório de mamoplastias redutoras, mas não há evidências de benefícios em se manter o uso por mais de 24 horas; a infiltração pré- operatória com soluções vasoconstritoras não reduz a incidência de hematoma; em mamoplastia associada a implantes não houve consenso sobre a melhor técnica, plano ou textura do implante; não houve consenso sobre a melhor técnica na ascensão do CAP em grandes ptoses, se enxertos ou retalhos; a mamoplastia masculinizadora não apresenta complicações diversas das encontradas na literatura; não existe protocolo específico para conduta quando há sofrimento do CAP; curativos podem ser removidos no primeiro dia de pós-operatório ou mantidos por mais tempo, e deve haver parcimônia no enxerto de gordura.
Conclusão: O presente estudo concluiu que a mamoplastia é uma cirurgia segura, porém são necessários estudos continuados que possibilitem minimizar complicações.

Palavras-chave: Mamoplastia; Complicações pós-operatórias; Cirurgia plástica; Segurança do paciente; Mama.

 

Surgical treatment of complications resulting from adjuvant radiotherapy: a case report

Ognev Meireles Cosac; Daniel Augusto dos Santos Soares; Leonardo Martins Costa Daher; Ismar Ribeiro Junior; Luciano Gomes Moura; Milena Carvalho Almeida Galdino; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):591-595 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast cancer is the leading cause of death among malignancies affecting women. Treatment options range from surgical treatment, radiotherapy, chemotherapy and hormone therapy. The immediate breast reconstruction helps to benefit the psychosocial aspects of patients, however, depend on the technique used a number of complications can appear, especially after adjuvant radiotherapy. CASE REPORT: We report a case of a 65-year-old woman, underwent quadrantectomy and radiotherapy in 1988. In 2010, the patient presented an injury on the scar and she was referred to mastectomy with reconstruction of retail large dorsal and adjuvant radiotherapy. Upon examination, we observed flap necrosis with infection on the axillary region, lymphedema, radiodermatitis, fibroses and joint limitation. In 2014, the patient sought our service to perform a new restorative approach. A bipedicled transverse abdominal flap was decided to be adequate to her case. After surgery, the patient reported mild pain in the upper pole that managed with debridement and dressing. Seven months after surgery there was a complete healing of the flap and patient was satisfied with the surgery. CONCLUSION: The knowledge of surgical techniques associated with the correct scaling of steps are essential for surgical success and management of complications that may appear in breast reconstruction of patients undergoing radiotherapy.

Keywords: Mammaplasty; Radiotherapy; Breast neoplasms; Postoperative complications.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer de mama é a principal causa de morte entre as mulheres por doenças malignas. As opções de tratamento variam entre a abordagem cirúrgica, radioterápica, quimioterápica e hormonal. A reconstrução mamária imediata atua em aspectos psicossociais das pacientes, contudo, a depender da técnica realizada, diversas complicações podem surgir, principalmente pós-radioterapia adjuvante. RELATO DO CASO: Paciente sexo feminino, 65 anos, submetida à quadrantectomia e radioterapia em 1988. Evoluiu com aparecimento de ferimento em local de cicatriz em 2010, sendo submetida à mastectomia com reconstrução com retalho grande dorsal imediata e radioterapia adjuvante. Apresentou necrose do retalho, com infecção em região axilar, linfedema, radiodermite, retração cicatricial intensa e limitação articular. Em 2014, procurou nosso serviço para nova abordagem reparadora. Indicado retalho transverso do abdome bipediculado. No seguimento pós-operatório houve pequeno sofrimento em polo superior manejado com desbridamentos e curativos. Após sete meses de pós-operatório, houve cicatrização completa do retalho e satisfação da paciente com procedimento cirúrgico. CONCLUSÃO: O conhecimento das técnicas cirúrgicas, associado ao correto escalonamento, é fundamental para um bom sucesso cirúrgico e manejo das complicações que venham a acontecer nas reconstruções mamárias em pacientes submetidas à radioterapia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Radioterapia; Câncer de mama; Complicações pós-operatórias.

 

Quilting Suture for Prevention of Seroma Formation after Latissimus Dorsi Flap: A Retrospective Review

GABRIELA DIESEL SILVEIRA; JOSÉ HENRIQUE GUIMARÃES FLORIANI; PAULO EDUARDO MACEDO CARUSO; FRANCISCO FELIPE LAITANO; MILTON PAULO DE OLIVEIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):120-122 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

After the oncological treatment of breast cancer, the need for reconstruction is of paramount importance. Among the various techniques for reconstruction, the large dorsal myocutaneous flap is an excellent option due to its vascular safety. The most frequent complication is seroma, and for its prevention the use of adhesion sutures in the donor area has shown benefits. The objective of this work is to evaluate the effectiveness of adhesion suture as prevention of seroma formation in the large dorsal flap donor area in breast reconstruction surgeries.

Keywords: Surgical flaps; Breast; Seroma; Reconstruction; Postoperative complications

 

RESUMO

Após o tratamento oncológico do câncer de mama, a necessidade de reconstrução é de suma importância. Entre as diversas técnicas para reconstrução, o retalho micocutâneo grande dorsal é uma excelente opção devido a sua segurança vascular. A complicação mais frequente é o seroma, e para sua prevenção a utilização de suturas de adesão em área doadora de retalho tem evidenciado benefícios. O objetivo desse trabalho é avaliar a efetividade da sutura de adesão como prevenção da formação de seroma em área doadora de retalho grande dorsal nas cirurgias de reconstrução de mama.

Palavras-chave: Complicações pós-operatórias; Seroma; Reconstrução; Mama; Retalhos cirúrgicos

 

Deiscência do complexo areolomamilar pós-mamoplastia redutora - quando e como abordar essa complicação

Caroline Battisti; Felipe Fasolin; Bruno Gasperin; Leonardo Possamai; Ronaldo Scholze Webster; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):162-163 - Tronco I

PDF Portuguese

RESUMO

INTRODUÇÃO: Necrose do complexo areolomamilar (CAM) tem sido relatada em 2% dos casos das mamoplastias redutoras e em 1% dos casos de mastopexia. Relato de um caso de reconstrução de CAM pós-deiscência de mamoplastia redutora e, com isso, revisar a literatura e discutir as causas dessa complicação e maneiras de solucioná-la. RESULTADOS: paciente foi submetida e evoluiu com deiscência importante em mama esquerda e necrose do CAM. Optou-se por reconstrução com enxerto de pele total proveniente da virilha para reconstrução da aréola e enxerto de mamilo contralateral. DISCUSSÃO: O leito receptor sadio, com uma boa circulação arterial e drenagem venosa, é essencial para o sucesso da reconstrução do CAM. CONCLUSÃO: A prevenção da necrose do CAM deve ser parte da rotina cirurgia, estando atento para sinais de isquemia ou congestão venosa o mais precoce possível, a fim de tomar as medidas necessárias para evitar essa complicação indesejada.

Palavras-chave: Complicações pós-operatórias; Mamilos; Mamoplastia; Necrose.

 

Cutaneous Flap for Covering Implants Exposure

ROGÉRIO DE CASTRO BITTENCOURT; ARNALDO LOBO MIRÓ; RAFAEL RESTON VIANA; JÚLIO CESAR MAGRI
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):193-196 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Method: It is a randomized cutaneous flap of the submammary region. It has a triangular shape, and by transposition can cover the exposure of the implant. The donor area is closed directly and its final scar is located in the submammary fold.
Results: The procedure has been shown to be effective both with immediate results and in the late evaluation of these patients. Discussion: It is a flap that brings tissue of the area without postoperative cicatricial fibrosis, it has good blood circulation and good elasticity.
Conclusions: It is a flap with good quality tissues that makes the necessary coverage of the exposed implant.

Keywords: Plastic surgery; Surgical flaps; Operative surgical procedures; Surgical wound dehiscence; Sutures

 

RESUMO

Introdução: A exposição de implantes nas cirurgias de aumento mamário é uma complicação rara e de difícil resolução. Os autores apresentam um retalho cutâneo que permite a cobertura dessa exposição, quando no sulco mamário, após mamoplastia de aumento com prótese de silicone com ou sem mastopexia.
Método: É um retalho ao acaso da região submamária, de forma triangular e que por transposição cobre a área de exposição do implante. A área doadora é fechada diretamente e a cicatriz final vai situar-se no sulco submamário.
Resultados: O procedimento, quando bem indicado, tem se mostrado eficaz tanto no pós-operatório imediato quanto na avaliação em longo prazo. Discussão: O retalho tem origem em área sem fibrose cicatricial, é espesso, com boa circulação e elasticidade.
Conclusão: É um retalho formado de tecidos íntegros que faz a necessária cobertura da área cruenta com exposição do implante. É de concepção simples, segura e versátil.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Cirurgia plástica; Implantes de mama; Mama; Mamoplastia; Complicações pós-operatórias

 

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license